Procure

Estudo Bíblico Dons do Espírito Santo

1 Coríntios 12


Há indivíduos que se revelam extremamente talentosos em determinadas áreas, como por exemplo: na música, na oratória, no ensino, nas artes, nos esportes, etc. Os talentos ou aptidões naturais já nascem com as pessoas, sendo algo inerente à vida humana. Tanto cristãos quanto não-cristãos possuem talentos naturais, que são dados para a glória de Deus.

Os dons espirituais? são concedidos pelo Espírito Santo aos cristãos para o serviço e adoração ao Senhor. Na Igreja de Corinto estavam presentes atitudes errôneas quanto ao uso dos dons espirituais?, chegando alguns a utilizados como nível de vaidade espiritual.

Havia entre os coríntios uma atitude de se cultivar o espetacular e o fascínio pelo sobrenatural, o que refletia as práticas pagãs. É preciso deixar claro que nem todas as manifestações de entusiasmo religioso provêm de Deus.

Este estudo pretende apresentar alguns princípios para unta correta utilização dos dons espirituais?, sem contudo oferecer uma análise pormenorizada de cada um deles. Eles são encontrados em Romanos 12.3-8; I Coríntios 12; Efésios 4.7-12 e I Pedro 4.10-11. 

1 - A PROCEDÊNCIA DOS DONS ESPIRITUAIS

Os dons do Espírito são dádivas de Deus, como resultado de Sua graça e presença ativa na vida de Seu povo.

O Novo Testamento mostra esta procedência de diversas maneiras:

1.1. Eles são da graça de Deus.

A própria palavra "dom" indica que é algo dado por Deus, sendo um favor imerecido de Deus. Esta dádiva é gratuita e espontânea. Isso está evidente em Romanos 12.6; Efésios 4.7 e I Pedro 4.10.

1.2. Eles são do Espírito de Deus.

Em I Coríntios 12.1 a ideia é de algo espiritual: "A respeito dos dons espirituais?". O verso 11 do mesmo capítulo diz que é o "Espírito" quem distribui como lhe apraz. É o Espírito Santo quem nos dota de dons espirituais?. Para o escritor John R. W. Stott "O Espírito Santo é o Executivo da Divindade".

1.3. Eles são da soberania de Deus.

Os dons são presentes graciosos e a distribuição é Soberana. "Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas cousas, distribuindo-as como lhe apraz, a cada um, individualmente" (I Co 12.11).

Assim sendo, mesmo que tenhamos de "procurar os melhores dons" (I Co 12.31), a partilha não depende da vontade humana, mas da vontade soberana do próprio Espírito Santo (Hb 2.1-4).

Daí, não há nenhuma justificativa para inveja, arrogância e nem frustração. Cada cristão precisa estar contente com o dom que recebeu e nunca ter inveja dos outros por terem dons que você ainda não recebeu.

2. O ALCANCE DOS DONS ESPIRITUAIS

Há uma diversidade bem como uma distribuição ampla dos dons. O dom não é privilégio de um grupo seleto ou de uma determinada comunidade religiosa.

2.1. Distribuição a cada um.

Em Romanos 12.3,6; I Coríntios 12.11; Efésios 4.7 e I Pedro 4.10 há referência clara quanto à distribuição dos dons espirituais? a "cada um". Todo cristão tem pelo menos um dom, mesmo que este esteja adormecido ou inativo. A Bíblia ensina que o cristão não é dotado de todos os dons.

2.2. Distribuição aos membros do corpo de Cristo.

O Apóstolo Paulo utiliza a metáfora do corpo para falar sobre a Igreja como corpo de Cristo. Neste corpo composto de sistemas coordenados, cada membro tem uma função distinta, ou seja, diferente (Rm 12.4-6; I Co 12.12,14,27).

Assim como é no corpo humano, é no Corpo de Cristo. Cada cristão tem um dom espiritual e é responsável pela sua funcionalidade. Nenhum cristão fica esquecido pelo Espírito Santo.

Portanto, o trabalho da Igreja não pode ficar apenas nas mãos de uns poucos líderes, pois os dons são dados a todos. A desculpa de que não há na Igreja pessoas capacitadas é anti-bíblica, pois a "cada um" o Espírito concede dons para o desempenho da obra.

3 - AS FINALIDADES DOS DONS ESPIRITUAIS

É preciso perguntar agora: para que o Espírito distribui dons espirituais??

3.1. Para serem utilizados.

Os dons são funcionais. A Bíblia diz que somos "despenseiros da multiforme graça de Deus", e recebemos a ordem para ser "bons despenseiros" (I Pe 4.10). Na Igreja não há lugar para a ociosidade ou comodismo.

3.2. Para assistir outros.

Os dons precisam auxiliar a outras pessoas. Eles são altruístas e não são doações para ajudar, confortar e enaltecer a nós mesmos. Conforme a tradução da Bíblia de Jerusalém, "cada um recebe o dom de manifestar o Espírito para a utilidade de todos" (I Co 12.7). Veja a recomendação do Apóstolo Pedro em I Pe 4.10.
 

3.3. Para a edificação da Igreja.

"... procurai progredir, para a edificação da Igreja" (I Co 14.12). Os dons são dados para a edificação pessoal e coletiva. Quanto mais eles edificam, mais valiosos eles são. A falta de crescimento de muitas Igrejas possui como uma das causas a utilização incorreta dos dons (Ef 4.12,15,16). 3.4. Para unir a Igreja.

Está claro que a distribuição dos dons atinge a todos os membros do Corpo de Cristo. Ninguém fica sem ele. A unidade precisa ser preservada dentro da diversidade dos dons, pois o Espírito é o mesmo (I Co 12.4,5,11). E lamentável que a interpretação do significado dos dons tem provocado tantos desentendimentos. A Bíblia recomenda para que não haja divisões na Igreja (I Co 1.10).

É preciso deixar claro, de modo conclusivo, que uma coisa é o Dom do Espírito, o qual o cristão recebe por ocasião da sua conversão a Cristo, e outra coisa são os dons do Espírito, que o Espírito Santo faz depois que se encontra no coração do homem.
Eles são dados de modo soberano e livre pelo Espírito Santo, a cada um segundo a Sua vontade e sempre com uma finalidade prática e útil. Cada cristão deve buscar uma intimidade maior com Deus para compreender qual é o seu dom e aplicá-lo ao serviço do Mestre.

Procure uma integração mais dinâmica em sua Igreja, se envolvendo mais em suas atividades e assim o Espírito Santo estará conferindo a você os Seus dons, qualificando-o para melhor servir ao Senhor.

Saiba que Deus quer usá-lo e através de sua vida Ele estará realizando os Seus propósitos e manifestando a Sua graça abundante em Sua Igreja. Coloque-se integralmente e sem reservas diante daquele que deseja que você seja "perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra" (II Tm 3.17).
 

DISCUSSÃO

Alguns dons são mais importantes do que os outros? Por quê?
Como entender a atualidade dos dons espirituais??

PARA PENSAR

Cada cristão tem um dom espiritual e é responsável pela sua funcionalidade. Nenhum cristão fica esquecido pelo Espírito Santo.

Autor: Rev. Anderson Sathler