Procure

Ainda que alguns dos chamados cristãos tenham resolvido 'demonizar' o Natal, na noite de 24 de dezembro, milhões de pessoas em todo o planeta lembrarão do fato inequívoco de que o verbo se fez gente e habitou entre nós cheio de graça e verdade. Isto posto, gostaria de sugerir que nesse Natal você fizesse pelo menos cinco coisas...
Figuras notórias nos cartões natalinos, os três reis magos exercem fascínio sobre os cristãos do mundo inteiro. Mas quem disse que eram reis? E mais - quem disse que eram três? Não há uma única passagem bíblica que afirme isso. Presume-se que eram três por serem três os presentes que trouxeram ao menino Jesus. Mas não há qualquer indício para que presumamos que eram reis.
Não gostaria que esse fosse mais um texto daqueles que reclama da presença do Papai Noel no Natal e, por tabela, deixa o verdadeiro aniversariante de lado. Por mais que concorde com isso, com o fato de que no Natal deveríamos lembrar do Redentor da raça humana, gostaria, entretanto, de entender o motivo pelo qual o 'bom velhinho' é tão cativante.
O mês de Dezembro e esta época do natal é meu período do ano favorito!  Gosto das músicas, enfeites, confraternizações, troca de presentes, abraços, demonstrações de gratidão e generosidade, declarações de amor, amizade, e clima festivo! O cristão tem motivos de sobra para se alegrar, cantar e celebrar a vinda de Cristo ao mundo!  Tanto é que o evangelho de Lucas, nos dois primeiros capítulos, ao tratar do nascimento de Cristo registrou cinco lindas músicas!
Por que o Natal teve de acontecer? Qual a relação do Natal com a manjedoura, a cruz e a coroa? Não há cruz sem manjedoura! Não há coroa sem cruz! E sem manjedoura e sem cruz não há céu para nós! Por isso, antes de tudo, foi preciso que houvesse o Natal.
O Natal está relacionado com o amor de Deus, prometido pela primeira vez séculos atrás, a um homem fiel chamado Abraão. Esse amor apareceu na primeira noite de Natal na forma de um bebê envolto em panos e deitado em uma manjedoura. O amor divino é a mensagem que o anjo compartilhou com os pastores que guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. 'Não temais; eis aqui vos trago boa nova de grande alegria, que o será para todo o povo - é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor'.
O fato de o mundo comemorar o Natal de maneira errada não nos impede de celebrar corretamente. O Natal pode ser uma festa que comemora que Jesus veio em carne. Sendo assim, sabemos que procede do Espírito de Deus. Não há na Bíblia um mandamento para celebrar o Natal nem mesmo uma citação da data exata. Mas também não há uma proibição de fazer isso. O Natal como uma celebração para proclamar que Jesus Cristo veio ao mundo para salvar a humanidade é uma festa Bíblica.
Estamos no final de ano e o Natal está se aproximando, apesar do consumismo e dos exageros das festas, do comércio em efervescência, parece que um clima de paz se acerca do mundo inteiro. O mundo inteiro comemora o Natal como época de reconciliação, de perdão, de caridade para com o próximo. Boa vontade ou boas intenções não nos podem trazer paz! Só quem vive em Cristo pode obter essa paz, porque Ele é a própria Paz. 
Se a idolatria é um pecado praticado conscientemente, ou seja, o idólatra peca de modo objetivo, pondo o objeto de sua adoração no lugar de Deus, por que chamar de idolatria o ato de enfeitar uma casa com um pinheirinho, luzes e bolas coloridas? O cristão que enfeita sua casa está, consciente e objetivamente, colocando a decoração do Natal secular no lugar de Deus? Ou ele faz isso porque gosta desse período de confraternizações, aprecia o belo e quer externar sua alegria?
Todo ano é a mesma coisa - 'Um cristão pode celebrar o Natal? Natal é uma festa pagã?' Parece que toda vez que chega dezembro 'está aberta a temporada de caça aos evangélicos que celebram o Natal'. É bom lembrar que quando falo em comemorar o Natal estou falando sobre comemorar o Nascimento de Cristo e não comemorar a vinda do legalista Noel.
Com a aproximação do dia 25 de dezembro, vemos em pregações e mensagens pela Internet líderes, pregadores e crentes em geral atacando a aludida celebração, como se ela fosse pagã e idolátrica. Mal começa dezembro, e alguns cristãos inimigos do Natal - que ironia! - já estão espalhando nas redes sociais textos e vídeos pelos quais satanizam o Natal, como se este trouxesse muitos males à cristandade. Neste artigo refutarei pacientemente, item por item, o texto preferido dos evangélicos que se opõem ao Natal - '10 motivos para não celebrar o Natal'. Celebremos sem medo o Natal de Cristo!
Penso que a conduta do cristão equilibrado em relação ao natal secular, é a de aproveitar esse período do ano para apresentar Jesus Cristo ao mundo. E podemos fazer isso por meio de cantatas ao ar livre e nos centros comerciais, cultos e mensagens especiais, evangelísticas, nos templos, publicação de textos alusivos ao nascimento de Cristo... Além disso, devemos aproveitar o lado bom do Natal secular. Afinal, que mal existe em as famílias cristãs - que conhecem o verdadeiro sentido do Natal - aproveitarem as coisas boas da festa do Natal, como a confraternização, a troca de presentes e a beleza das cidades enfeitadas?