Procure

Estudo Bíblico Casamento, uma aliança de sangue.


"Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe e se unirá a sua mulher, e serão ambos uma só carne" (Gênesis 2:24)

A PRIMEIRA ALIANÇA

         A primeira referência ao conceito de aliança nas escrituras sagradas é encontrada relacionada com a criação da mulher: E Adão pôs os nomes em todo o gado, aves e todo animal do campo, mas, para o homem não se encontrava adjutora que estivesse diante dele. Então o Senhor Deus fez cair um profundo sono sobre esse, que adormeceu. E tomou o Senhor uma de suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar. E da costela de Adão o Senhor Deus formou uma mulher e trouxe-a a Adão, e disse:
 
“Esta será chamada varoa, porque do varão foi tomada. Portanto deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher, e serão ambos uma só carne”.  (Gên. 2:20-24)

        A palavra concerto e aliança têm o mesmo significado. A palavra testamento refere-se a um documento legalmente válido somente após a morte do declarante. Existem oito tipos de alianças na Bíblia e pelo costume hebraico antigo, sempre era executada com o derramamento do sangue de animais.
          Podemos chamar de aliança de sangue a criação da mulher e o seu conseqüente matrimônio, se considerarmos a cirurgia realizada por Deus em Adão. Um era parte integrante do outro, do sangue, da carne e dos ossos. Isso também ocorre sempre que um matrimônio é realizado sob as bênçãos de Deus.
         O sacrifício de Cristo na cruz mostra claramente o seu lado sendo aberto e banhando a terra aos seus pés, significando que o seu sangue fora derramado para remir a Sua igreja, (esposa).
         O apóstolo Paulo escreveu:
 
“Vós, mulheres, sujeitai-vos aos vossos maridos, assim como ao Senhor, porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da Igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.     De sorte que assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas as seus maridos. Vós maridos, amais as vossas esposas como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para se santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, rusgas, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Assim devem os maridos amar as suas esposas como ao seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Porque ninguém jamais aborreceu a sua própria carne, antes a alimenta e sustenta, como o Senhor trata a sua igreja”.(Efésios 5:22-28)

        O Senhor Deus foi responsável pela criação de Eva, e também por sua união com Adão, portanto, o casamento é uma aliança de sangue entre o casal.O matrimônio é um mistério guardado em Deus, pois une duas pessoas, outrora estranhas entre si, no mais profundo e intrincado relacionamento. Duas pessoas se unem em um só corpo, alma e espírito e estabelecem a prática da fidelidade - ou santidade - um ao outro até a morte. A união dá-se: em espírito porque o próprio Deus os ligou através do seu Espírito Santo. Em alma, quando os une em sentimentos de afinidades comuns. No corpo quando lhes desperta a necessidade e o desejo físico, obrigando-os a uma aproximação intima sexual. Todavia todos os valores dessa união fundem-se num só, culminando na mais pura concretização dos propósitos de Deus, o matrimonio.

ALIANÇA COM DEUS

         Uma aliança de sangue é o acordo mais intimo sagrado, indestrutível e comprometedor jamais conhecido pelo homem. Quando um homem e uma mulher assumem esse compromisso eles devem estar sabendo que estão empenhando a sua própria vida em favor do seu sucesso, dizendo: Tudo o que sou ou que tenho é seu. Abraão quando estabeleceu sua aliança com Deus, ele o fez prometendo gerar descendência para Deus através da circuncisão. Todo macho deveria ser circuncidado aos oitavo dia de seu nascimento e assim todos os seus filhos seriam reconhecidos como filhos de Deus.
         O casamento do cristão é um pacto para gerar filhos para Deus, por isso a esposa e o esposo devem estar preparados e conscientes do seu compromisso diante do Senhor. Quando participamos da ceia do Senhor, comemos o pão e bebemos o vinho (suco de uva) que simbolizam o corpo e o sangue de Jesus, Aliança de sangue que fizemos com Ele mediante a Sua morte na cruz.
         (I Coríntios 11:25) Jamais deveremos comparar o compromisso sagrado estabelecido com Deus com contratos que podem ser quebrados à revelia. Deus não se deixa corromper e jamais se desvia do seu compromisso, sendo zeloso por todos os que lhe são fiéis para sempre, mas também castigando o infiel até a sua quarta geração. Na verdade quando recebemos nossos filhos após o casamento somos responsáveis pela alma deles. Não podemos abandona-los ou omitir-lhes a Palavra de Deus. Cada um dos integrantes da família é parte essencial para a realização do propósitos de Deus para família.

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO CASAMENTO CASAR-SE

         Extraído do livro: “Construir o homem e o mundo” de Michel Quoist. Quando o seu carro está rodando na estrada, você abandona a sua direção ou os seus pedais sob pretexto de que ele não está funcionando bem? Qualquer que seja o tempo de seu casamento, vocês nunca estarão completamente casados.
         É preciso que vocês se casem todos os dias. Casar-se é aceitar-se um ao outro e unir-se um ao outro nos três níveis do ser, O físico, o sensível e o espiritual. Não brinque de anjo ou animal seja humano. O amor deixado às suas próprias forças não pode ser espontaneamente doado ao outro, porque o corpo, se não for dominado pelo espírito só pode procurar-se a si mesmo.
         Se você quiser amar, é preciso que o seu corpo seja animado pelo espírito e que seu espírito seja habitado pela graça de Deus. O beijo não é nada, se não for sinal de amor. Por ele você diz ao outro: Desejo unir-me a ti em comunhão de amor, quero ser teu alimento, entregando-me a ti. O ato sexual é dar-se um ao outro conscientemente, voluntariamente e por amor, para ambos se darem a um terceiro. O filho. Ferida pelo pecado, nossa natureza à vida impede-nos de nos aproximar-mos das coisas e das pessoas. Ela nos desvia do dom. A graça da redenção é necessária para restituir o amor. Na encruzilhada do amor, erguer-se-á sempre uma cruz. Mas do alto dessa cruz, Cristo convida à união.
         Na morte de si próprio, una-se à sua morte, e ELE o unirá à sua ressurreição. Vocês conversam para  resolver a compra de um móvel, para discutir um orçamento,  para planejar as férias. Tomam nota do peso do bebê e registram o seu aumento de estatura, mas será que examinam a profundidade do seu casamento?

CONCLUSÃO

         Serão vocês hoje mais um do que ontem?
         O processo de se tornarem uma só carne depende inteiramente de vossa conscientização e do vosso trabalho conjunto diário. O verdadeiro casamento, é aquele que foi realmente realizado por Deus, tem como parte integrante do seu processo de realização, o empenho criterioso de cada um dos cônjuges para que ele venha amadurecendo dia-a-dia, passo-a-passo, obstáculo a obstáculo.

EXERCÍCIO PRÁTICO

1.Desejo fazer parte dos planos de Deus?
2.Estarei disposto (a) a unir-me numa aliança de sangue?
3.Meu lar reflete o exemplo de Cristo e a sua Igreja?
4.Desejo que Deus faça parte de meu casamento?
5.Estou pronto (a) para assumi-lo diante da sociedade?
6.Quero que meu (minha) companheiro (a) faça parte de mim?

Autor: Pedro Almeida
Coordenador Nacional Ministério de Casais da Igreja Quandrangular
www.minacq.com.br  e  www.centraldepregadores.com.br/pedro-almeida/