Procure

Estudo Bíblico A unidade no casamento


          “Para que eles sejam um como nós” João 17:11
 
“... Para que todos sejam um, como tu ó Pai o és em mim, e eu em ti: que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.” João 17:21
“... Eu nele e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviastes a mim e que tens amado a eles como tens amado a mim.” João 17:23

        A doutrina da unidade do corpo de Cristo, são enfatizadas três vezes na oração sacerdotal que Jesus Cristo fez, intercedendo por sua igreja na face da Terra. Observe que esta unidade enfatizada por Jesus Cristo se refere à harmonia que deve existir entre os membros da igreja. Esse relacionamento de unidade entre Cristo e sua igreja é comparado com um casamento. (Efésios 5:22-28) Aplicar esses princípios doutrinários da unidade no casamento tem base bíblica, visto que a igreja é formada pelas famílias. O apóstolo Paulo se reporta a esses princípios com fundamental importância.
 
“... Portanto, como prisioneiro do Senhor, rogo vos que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito no vínculo da paz.” (Efésios 4:1-3).

O PRINCÍPIO DA UNIDADE NO CASAMENTO

         O princípio da unidade no casamento é ensinado nas escrituras como um posicionamento ativo que significa aderir, grudar, ser ajuntado. Isso significa que apesar de haver características distintas em cada um dos elementos que se une, o efeito se torna maior que os seus efeitos individuais. Para que se realize essa unidade, é necessário que haja disposição de ambos de se completarem e decidirem viver uma vida a dois. O individualismo é o pior inimigo da unidade, e pela lógica destruidora do casamento, pois é egoísta e solitário e procura resolver tudo sozinho.
         Observe este gráfico que mostra a relação de Adão e Eva antes e após a queda:

Antes da queda
Deus + Filho + Espírito Santo =1
Deus + Adão + Eva = 1

Depois da queda
Deus + Filho + Espírito Santo = 1
Adão = 1
Eva = 1

EM BUSCA DO PARAÍSO PERDIDO

         Precisamos compreender que nosso alvo principal em aprender sobre a doutrina da unidade é compreender a unidade dos três principais elementos humanos: CORPO-, ALMA E ESPÍRITO. Partimos do pressuposto de que todos os casais tenham aceitado a Jesus como salvador, portanto estejam ligados a Cristo através do novo nascimento. O que predomina na vida de quem nasceu de novo é o fato de ser uma nova criação e ao mesmo tempo estar casado com Cristo.

ESPÍRITO - (Consciência - intuição - comunhão)

  • Consciência - A capacitação de cumprir a lei moral
  • Intuição - É a percepção clara, direta, imediata de verdades sem a necessidade da intervenção do raciocínio.
  • Comunhão - É adorar a Deus no espírito. Deus não é percebido pelos nossos sentimentos ou emoções, mas sim no espírito, através da comunhão.
   
         Quando o homem natural dominado por sua alma (psique) se converte, o Espírito Santo, como um vento misterioso e invisível penetra dentro do homem, toma o seu espírito adormecido e lhe comunica uma nova vida (II Coríntios 5:17) (João 3:3-8).
         O espírito humano é uma unidade completa, composta de três partes ou funções. A faculdade do espírito, é lei moral e espiritual no interior do homem (Esdras 1;1) que aprova ou desaprova o procedimento humano. A consciência distingue o certo do errado, mas não por meio da influência do conhecimento acumulado na mente senão por um julgamento espontâneo e direto. Uma vez que o Espírito Santo tenha entrado em nosso espírito, somos transformados em Templos de Deus (João 17:21 - Efésios 5:22) - II Coríntios 6:16). Com isso somos capacitados a cumprir a lei moral escrita em nosso espírito.

ALMA - (Psique) Mente emoções e vontade).

         Nossa alma não é diretamente recebida, ela foi produzida depois que o espírito entrou no corpo (Gênesis 2:7) É a personalidade humana.

  • Mente - raciocínio, intelecto.
  • Emoções - Os sentimentos que norteiam a vida.
  • Vontade - O livre arbítrio.
  • O ato de decidir entre o bem e o mal.

CORPO - (Sentidos - tato - audição, visão, paladar).

         Casa, templo e tabernáculo do espírito.
         A parte mais fácil de entender é a carne. Através de nosso corpo nos localizamos no tempo e no espaço. O corpo necessita de disciplina e cuidados. A única parte do ser que possibilita esse ser multiplicativo. É através do corpo que nos identificamos.
        Ilustração - "A lâmpada elétrica (Provérbios 20:27); o filamento o vidro e o metal correspondem ao corpo humano; a energia elétrica ao espírito humano; o resultado da energia elétrica em fusão com a lâmpada (casulo) = Luz (representado aqui pela alma) a personalidade.

AS CONSEQÜÊNCIAS DA QUEDA NO CASAMENTO DE ADÃO E EVA

         Ao transgredir foi rompido o elo de ligação com Deus - vida espiritual -:
 
"... Escondeu-se o homem e sua mulher da presença do Senhor Deus..." (Gênesis 3:10).

        Foi quebrada a comunhão entre os dois. Adão culpa a mulher, a mulher culpa a serpente... O que predomina na vida de Adão e Eva agora é um pequeno vocábulo, mas que tem destruído muitos casamentos até os nossos dias.
        “EU" Observe como ficou a situação de Adão:
         Eu + me + mim + mesmo = Adão
         Eu + me + mim + mesma = Eva

         Na vida de Adão e Eva predomina o caos:
  • Cada um se cobriu para que o outro não visse o seu corpo e, se envergonhavam um do outro. Não havia mais pureza entre o casal.
  • Também se esconderam de Deus. (Gênesis 3:8) ficaram com medo de Deus e já não O consideravam como parte integrante do seu casamento.
  • Assimilaram o pecado e perpetuaram o problema. (Gênesis 3:12) Falharam em admitir a culpa pelo pecado 

REDENÇÃO EM JESUS

         Jesus veio para redimir a humanidade e restaurar o relacionamento original que Adão havia perdido.
         Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para a condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para a justificação da vida.” Romanos 5:18.
        Observe: CRISTO + marido + esposa = 1
         No casamento cristão o relacionamento é regido pela graça de Jesus Cristo que restaura o a autoridade do espírito sara a alma e faz do corpo, morada do Espírito Santo.
 
“... Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito... Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço: glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” Coríntios 6:17-20.

“... O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher.
Não vos defraudeis um ao outro, senão por consentimento mútuo por alguém tempo para vos aplicardes à oração; e depois, ajuntai-vos outra vez para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência. ’’ I Coríntios 7:4-5

“Semelhante vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra...”.

A SEPARAÇÃO IMPEDE A BÊNÇÃO

 
“Igualmente vós, maridos, coabitai com ela com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo co-herdeiros da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações. Jesus redimiu o casamento para que não seja regido pela maldição, mas sim pela graça”. Gálatas 3:13

        A unidade é expressa por Davi no Salmo 133. Nos últimos versículos destes salmos está escrito: “Porque ali, o Senhor ordena a vida e a bênção para sempre.”.
         O lar, a esposa e os filhos podem experimentar a bênção da unidade, pois Deus determina alia bênção e a vida para sempre.

IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO A DOIS

         Nada intensifica mais a comunhão do casal do que a oração em conjunto. Muito cônjuge tem testemunhado do profundo amor que sentem um pelo outro, depois de abençoados momentos de oração em conjunto. A comunicação e o relacionamento - inclusive sexual, tornam-se mais agradáveis quando o casal ora juntos. Nestas horas, o Espírito Santo revela coisas encobertas que precisam vir à tona, para que haja um ajustamento conjugal mais profundo. O apóstolo Pedro afirmou que por ser o casal herdeiro da mesma graça da vida, suas orações jamais devem ser interrompidas (I Pedro 3:7). O casal que ora junto está sempre recebendo o fluir da graça de Deus, com isto, estarão aperfeiçoando cada vez mais a comunhão um com o outro e com o Pai Celestial. Ser bem sucedido no casamento é atingir um grau de companheirismo e carinho profundo. Os filhos serão os grandes beneficiados deste relacionamento abençoado. Toda a família estará fortemente unida nos laços do amor de Deus.
         É imprescindível que o casal cristão ponha a oração em primeiro lugar em sua vida. Buscar em primeiro lugar o reino de Deus inclui isso como prioridade. A oração a dois deve ser uma prática diária, num horário e local mais conveniente para ambos.
         O reino das trevas tentará de todas as formas impedirem esse tão benéfico hábito, pelo fato de não querer o benefício do casal e por conseqüência também dos filhos. Em contra-ataque ao inimigo, todos os casais cristãos devem usar as armas da oração em conjunto, que o Senhor tem dado, afirmou alguém convicto desta verdade.

UM COMPROMISSO PARA MARIDO E ESPOSA PARA SOLIDIFICAR A UNIDADE

         Tomaremos tempo para amor e confraternização. Continuaremos a colocar lenha no fogo de nosso amor pôr palavras e atos de apreciação um pelo outro.
         Quando houver desentendimento teremos pressa para perdoar, pedir perdão. Não permitiremos ninguém vir entre nós. Isso inclui amigos, família, pessoas estranhas. Teremos uma atitude bem sã sobre dinheiro, e juntos decidiremos sobre assuntos financeiros. Também termos uma atitude madura, sobre trabalho, cada um levando sua parte da responsabilidade familiar. Acharemos tempo para recreação e novas experiências edificantes. Manteremos um senso de humor, e até aprenderemos a rir de nós mesmos. Evitaremos os hábitos que destroem lares, hábitos de impaciência, preocupação, imposição contínua, ciúmes e todas as outras formas de egoísmo. Daremos bem-vindos aos filhos, amando-os, instruindo-os, disciplinando-os e cuidando deles.
         Daremos a Cristo o primeiro lugar em nosso lar, tendo períodos freqüentes de leitura bíblica e oração junta, sempre buscando pôr em prática os ensinos da Palavra de Deus em nossa vida diária.
         Como família, seremos membros leais da igreja, freqüentando fielmente, contribuindo e ministrando os outros casais.
         Pelo auxílio de Deus, nosso lar será um crédito, e não um débito, para a igreja, a comunidade e para o mundo.
 

"O maior gesto de amor conjugal não está nas mãos que se enlaçam ou nos lábios que se tocam. Está nos joelhos que se dobram para uma oração lado a lado.”


Autor: Pedro Almeida
Coordenador Nacional Ministério de Casais da Igreja Quandrangular