Procure

Regra de Ouro 


O mundo dos negócios poderia ser descrito como incansável “busca por ganhar”: ganhar clientes, market-share, vantagem competitiva. Relatórios diários mostram “ganhos e perdas”. Como a crise econômica global se estende, muitos são os que deixam de ganhar. Talvez seja boa ocasião para profissionais e empresários recuperarem a chamada “Regra de Ouro”. Ela apareceu originalmente na Bíblia, quando o apóstolo Paulo citou esta afirmação de Jesus: “Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (Atos 20.35).
 
Embora alguns cínicos digam que hoje a “Regra de Ouro” sofreu nova conceituação, significando “quem tem o ouro dita as regras”, o princípio, contudo, permanece verdadeiro mesmo em dias em que o materialismo e o consumismo têm exercido forte poder sobre nossa sociedade.
 
Generosidade é mais uma exceção do que regra, embora haja algo de curioso, até paradoxal, indicando que dar é mais benéfico e gratificante do que receber. Quando damos não apenas outros recebem, mas nós também recebemos satisfação de sermos canais para que a ajuda chegasse até eles. Ou seja, quando damos, ganhamos!
 
Há também a compreensão de que não alcançamos nossas conquistas sozinhos, mas "ganhamos" ajuda de outros ao longo do caminho. Oferecer ajuda em forma de recursos tangíveis, tempo, conselhos ou encorajamento é uma maneira de retribuir a generosidade de que fomos alvo. A Bíblia fala muito sobre "dar" e "generosidade". Eis alguns exemplos:

Generosidade é o caminho certo. No mercado de trabalho freqüentemente se discute sobre “o que é certo”. Fazer o bem a outros quando se tem oportunidade é o certo e este investimento paga bons dividendos. “O desejo dos justos resulta em bem; a esperança dos ímpios, em ira. Há quem dê generosamente, e vê aumentar suas riquezas; outros retêm o que deveriam dar, e caem na pobreza. O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá” (Provérbios 11.23-25).

Generosidade promove o bem. Dar com generosidade estabelece forte exemplo positivo a ser seguido.“Feliz é o homem que empresta com generosidade e que com honestidade conduz os seus negócios... Reparte generosamente com os pobres; a sua justiça dura para sempre” (Salmos 112.5, 9).

Generosidade honra a Deus. Amor e compaixão são o centro do caráter de Deus. Haveria maneira melhor de refletir Seu caráter do que dar dos recursos que Ele nos permitiu acumular? “Oprimir o pobre é ultrajar o seu Criador, mas tratar com bondade o necessitado é honrar a Deus” (Provérbios 14.31).

Generosidade reflete nossa esperança. Nossa confiança está depositada em coisas que se perdem facilmente ou em Deus, fonte primeira de tudo quanto temos? “Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação. Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos a repartir. Dessa forma, eles acumularão um tesouro para si mesmos, um firme fundamento para a era que há de vir, e assim alcançarão a verdadeira vida” (I Timóteo 6.17-19).
 

Questões Para Reflexão ou Discussão

1. O que você pensa da “Regra de Ouro”?
2. Quem é a pessoa mais generosa que você conhece? Descreva-a e a forma que, em sua opinião, a generosidade tem afetado a vida dessa pessoa.
3. Que avaliação você faz de si mesmo nessa questão de generosidade? Tem sido fácil para você ser generoso ou tem sido uma batalha dura?
4. Se o foco do mundo dos negócios mudasse de “ganhar” para “dar”, qual seria o impacto geral em sua opinião? É realista prever tal mudança?
Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Salmo 37.21; Provérbios 3.27-28; 21.13; 22.9; Lucas 12.48; II Coríntios 9.6-7
 
Autor: Robert J. Tamasy