Procure

O Trabalho de Lameque


“E viveu Lameque cento e oitenta e dois anos, e gerou um filho, a quem chamou Noé, dizendo: Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o SENHOR amaldiçoou.” Gênesis 5.29

Introdução: Amados leitores, com certeza muitos de vocês ainda não ouviram falar de Lameque, e se não conheço o seu nome, é razoável que não conheça o seu trabalho. Que trabalho é este eu pergunto? Foi um trabalho difícil com certeza, e lhes trouxe muitas dores, com perdas de sono, agonia, angustia na alma e no espírito, lagrimas e desabafos. Torno a perguntar: mas que trabalho é este? Para entendermos o seu trabalho precisaremos voltar a centenas de anos atrás, mais precisamente novecentos e vinte um anos (921 anos), e falarmos da sua geração e ainda falarmos da geração de Caim, que também saiu de Adão, porem agora, nos ateemos na geração de Lameque, onde Adão na Idade de cento e trinta anos (130 anos), após a sua queda por desobediência ao mandamento de Deus em comer: “O fruto do conhecimento do bem e do mal” (Genesis cap 2 v 17). Estando Adão com a idade de cento e trinta anos gerou um filho cujo nome é Sete, e este Sete recebeu de seu pai (Adão), uma educação impar no quesito: amor, fé, santidade e justiça; e isto, de fato se confirma na revelação Bíblica que diz: “Um filho a sua semelhança” (Genesis cap 5 v 3), sendo que, esta semelhança não se fala de aparência, mas, de caráter, de comportamento e atitudes parecidas com as de Adão; sendo que, a educação que Sete recebeu ele transmitiu a seus filhos e seus filhos continuaram  esta árdua tarefa até que um dia Lameque pode dizer inspirado por Deus “Esta criança que acaba de nascer se chamará Noé e vejo nele a esperança em todo o nosso trabalho que um dia teve inicio em Adão” grifo meu. Para tanto meus amados, eu vos convido a conhecer pela revelação de Deus nas Sagradas Escrituras, qual foi o trabalho da geração de Lameque, e qual foi o trabalho da geração de Caim, e convidar-te a compreender a recompensa de Lameque em Deus, e o trabalho da geração de Caim e qual foi o seu fim.
 

ESBOÇO:

• O Trabalho de Adão
• O Trabalho de Sete
• A Geração de Sete versos a Geração de Caim
• O Hexa descendente
• O Hepta descendente
• Conclusão
 

• O TRABALHO DE ADÃO

O fruto do trabalho de Adão foi Sete, visto que seu primeiro filho Caim, não seguiu os seus caminhos , antes pelo contrario, tornou-se o primeiro homicida, matando seu irmão Abel, por inveja e ódio e quando questionado por Deus, preferiu torna-se um fugitivo da presença de Deus o SENHOR e nunca se reconciliar, o contrario de Adão e Eva que foram os primeiro a fugir da presença de Deus, mas, assim que Deus os chamou, eles voltaram e mesmos punidos; aceitaram a punição procurando viver sua nova realidade, sob a pena do Juízo Divino, todavia, sabendo e crendo que após a sua morte tornaria a ver a face de Deus e estar ao seu lado para sempre. Amados reflitam nisto! E que o Espírito de Deus nos conceda a sua graça para sentirmos, por um momento as dores de Adão, pois, cada dia que se passava ele (Adão), sentia mais e mais as conseqüências do pecado original quando desobedeceu a Deus comendo “O fruto do conhecimento do bem e do mal” (Genesis cap 2 v 17), pois, estava conhecendo o homem mal que nos tornamos pela falta da presença de Deus, e isto ele logo viu no seu filho Caim, em matar seu irmão Abel, e pior não seguiu seu exemplo, antes quis tornar-se um fugitivo da presença de Deus (Genesis cap 4 v 12-15). Adão não perdeu um filho ele perdeu dois, todavia, Deus lhe concede um novo filho, cujo nome é Sete, este Adão quis fazer diferente, Adão investiu em Sete, lhe deu a educação com base na justiça, no bom caráter, na fé em Deus, no amor ao próximo e na santificação que é o mesmo que dedicar-se a Deus e separa-se para Deus. Também lhe ensinou a não seguir as sugestões de pessoas que não seguem esta doutrina ou ensino, tal qual a serpente, que um dia o enganou com seu conselho mortal o fazendo perder o direito de ver a face de Deus. A dedicação de Adão em ensinar os caminhos de Deus a seu filho Sete foi tão alta e elevada que a revelação Bíblica diz: “Que sete era semelhante ao seu pai Adão” Genesis cap 5 v 3).
 

• O TRABALHO DE SETE

Assim como o trabalho de Adão se reflete em Sete, só veremos o trabalho de Sete, ao passo que observarmos sua geração e fizermos simultaneamente um paralelo entre a geração de Caim, com isto, saberemos a importância do trabalho de Sete e de sua posteridade e passaremos a entender a alegria de Lameque quando entendeu por Deus e assim profetizou: Este meu filho cujo nome é Noé trará consolo em todo o nosso trabalho (Genesis cap 5 v 29).
 

• A GERAÇÃO DE SETE VERSOS A GERAÇÃO DE CAIM

- O PRIMEIRO FILHO DE CAIM chamou-se Enoque e este edificou uma cidade que teve seu próprio nome (Genesis cap 4 v 17)
 
- O PRIMEIRO FILHO DE SETE chamou-se Enos, este nada edificou, todavia, foi o primeiro a invocar a Deus em oração (Genesis cap 4 v 26), pois, enquanto o primeiro filho de Caim, preocupava-se com as coisas visíveis, o primeiro filho de Sete, preocupava-se com as invisíveis; para tanto, observem que esta preocupação do filho de Sete (Enos), esta em harmonia com as palavras do Senhor Jesus que diz: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e as suas justiças, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas” (Mateus cap 6 v 33), onde também nos disse o Apostolo Paulo inspirado pelo Espírito de Deus “Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eterna” (2 Coríntios cap 4 v 18). Enos não estava atentando para o visível como fazia o primeiro filho de Caim, mas ao invés disto, atentava para o invisível.
 
- O TETRANETO DE CAIM, chamou-se Lameque este descendente de Caim foi o primeiro homem a cometer bigamia, pois, não se contentou somente com uma mulher, e sua maldade comparada a Caim era dobrada, porquanto Caim matou um homem, Lameque seu descendente matou dois (Genesis cap 4 v 19; 23)
 
- O TETRANETO DE SETE, chamou-se Enoque este alcançou o mais elevado nível de comunhão com Deus e teve destaque em sua geração, porquanto diz o Texto Sagrado que “Enoque andava com Deus”, sim, Deus era seu amigo e esta amizade terrena perdurou por trezentos e sessenta e cinco anos (365 anos), até o dia que procuraram Enoque e não mais o encontraram, pois, Deus o tomou para si (Genesis cap 5 v 23-24). Isto nos faz refletirmos na promessa do Senhor Jesus Cristo aos seus discípulos que diz: “Virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (João cap 14 v 3). Meus irmãos o Deus de Enoque não mudou, Ele é o mesmo, ontem, hoje e sempre, pois é Imutável, e Nele não existem sombras de duvidas ou variações, Ele simplesmente é; e assim Ele se revelou a Moises: “Eu Sou o que Sou” (Exodo cap 3 v 14), Deus é SENHOR de todas as coisas e Fiel para cumprir todas as suas promessas feitas aos seus servos e discípulos que como Enoque, tem alcançado um nível elevado de comunhão com Ele, sim, meus irmãos em Breve o SENHOR JESUS, Virá e tomará para sim o seu povo, que também são seus amigos desta terra, que um dia foi amaldiçoada pelo pecado do homem “Maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida” (Genesis cap 23 v 17) “Porque a terra está cheia de adúlteros, e a terra chora por causa da maldição” (Jeremias cap 23 v 10). Mas para os seus adoradores, que como Enoque preferiram a amizade de Deus que a amizade do mundo, Deus tem preparado um novo céu e uma nova terra onde, o pecado não poderá entrar ali, e as maldições que passamos ou sofremos aqui, lá não haverá, lá as pessoas não choraram seus mortos, pois ali só existe vida, lá os salvos em Cristo Jesus gozarão de perfeita paz e alegria eternamente amém (Apocalipse cap 21 v 1-8).
 
- OS PENTAS NETOS DE CAIM, chamaram-se Jabal, Jubal e Tubalcaim, sendo que Jabal torno-se pai de todos os que habitam em tenda e pai da pecuária, já Jubal tornou-se pai da musica (daqueles que tocam órgão e harpa) e Jubalcaim tornou-se mestre em toda obra de ferro e cobre (Genesis cap 4 v 20-22).
 
- O PENTA NETO DE SETE, chamou-se Matusalém, este se destacou de todos os demais homens até os dias de hoje, pois, viveu segundo revela o Texto Sagrado novecentos e sessenta e nove anos (969 anos). Agora eu pergunto: Por que Matusalém viveu tanto? Esta resposta é perfeitamente clara, na revelação posterior dada por Deus ao seu servo e profeta Moisés quando disse: “Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os seus dias sobre a terra” (Êxodo cap 20 v 12), logo, entendemos que Matusalém foi dentre todos os homens que já viveram o mais obediente aos seus pais e por isto Deus o SENHOR o honrou com a longevidade acima de todos os outros.

Meus amados já é possível percebermos a diferença de comportamento entre as gerações de Caim e as gerações de Sete, pois, enquanto os descendentes de Caim preocupavam-se em fundar e edificar cidades, em ter mais de uma mulher, em matar os seus semelhantes, em fazer tendas e criarem gados, em fazer instrumentos para musicas e serem mestres nas artes de ferro e de bronze. Isto não se vê, nem se percebem nos descendentes de Sete, antes pelo contrario, seu foco e seu alvo sempre foi Deus o seu criador e SENHOR, eles ao invés de se preocuparem com as coisas terrenas, eles se preocuparam com as coisas do céu; sendo que, um inventou a oração, o outro desenvolveu tamanha comunhão com Deus, que se tornou seu amigo, e diz o Texto Sagrado que Deus o tomou para si, o levando para sua gloria e eternidade sem que ao menos ele viesse a experimentar a morte, já o outro viveu uma vida de temor a Deus e obediência tão sublime que resultou em sua longevidade, pois viveu novecentos e sessenta e cinco anos (965 anos). Outra coisa de grande relevância esta no fato da Bíblia Sagrada mencionar os descendentes de Caim somente até a sua quinta geração, todavia, os descendentes de Sete são mencionados até a hepta geração; para tanto meus irmãos, acompanhe agora os dois descendentes de Sete que ainda restaram os quais são Lameque e Noé e faça as suas conclusões.
 

• O HEXA DESCENDENTE

Lameque foi o hexa descendente de Sete, e os dias em que viveu eram dias maus, pois, a população aumentava-se muitíssimo, e o pecado e a desobediência estava cada vez mais ganhando espaço na sociedade de então, e Lameque já sentia o peso do seu duro trabalho que teve inicio em Adão, quando plantou em Sete a boa semente as quais são: a justiça, o bom caráter, a fé em Deus, o amor ao próximo e a santificação. Quero aqui abrir um parêntese e te perguntar: Será que foi difícil para Lameque preservar a justiça? Ou ainda o bom caráter? Ou a fé em Deus o SENHOR? Será que foi difícil preservar o amor ao próximo? O que diremos da vida de Santificação, que se equivale ao ser separado do pecado e dedicado a Deus! Venho ainda formular a mesma pergunta é difícil para nós preservarmos todas estas boas virtudes? Existe um trabalho nisto? Mas, para que entendamos de forma mais aproximada esta questão, venho citar as palavras do Senhor Jesus que Diz: “Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e dava-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem” (Mateus cap 24 v 37-38).

Observem que os homens anteriores ao dilúvio, com exceção dos descendentes de Sete; não se preocupavam com outras coisas, a não ser: comer, beber, casar, separa-se e tornar-se a casar. Será que isto é diferente dos dias atuais? Será que a sociedade amadureceu e agora está com seus olhares voltados para Deus o SENHOR? A resposta é não, estamos em dias iguais aos anteriores ao dilúvio, onde os homens, só pensar em comer, banquetear, beber e fazerem festas onde existem os maiores números possível de beberrões, onde os homens perderam o respeito pelo casamento, pela a família, casam e separam-se; isto os que se casam! Pois, a maioria não precisa mais de formalidade legais, para que se conheça o conjugue intimamente; sim, meus amados as mesmas dificuldades de Lameque se é possível sentir, basta olhar e ver quão difícil é este trabalho, o trabalho de conservar o amor em uma sociedade que semeia o ódio, de preservar a fé em uma sociedade que semeia o ateísmo, de preservar o bom caráter em uma sociedade que só prosperam os de duplo animo, ou seja, que são falsos mentirosos e mesquinhos, que tem aparência de piedade, mas, por dentro são lobos devoradores, sim, quão trabalhosos é preservar a justiça onde a os homens são treinados a se venderem, onde os homens são mercenários e nunca vestem a camisa só são justos e fiéis a quem pagarem mais. Lameque o descendente de Sete estava cansado, seus dias estavam se tornando dias longos e compridos, todavia, preservava a boa semente em seu coração, esperando a justiça de Deus para confirmar todo o trabalho de suas gerações. E foi na idade de cento e oitenta e dois anos (182 anos), Deus lhe visita dando a Lameque um filho cujo nome é Noé o hepta descendente de Sete, cuja revelação de Deus para Lameque foi tão grande, que inspirado pelo Espírito do SENHOR profetizou: “Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o SENHOR amaldiçoou” (Genesis cap 5 v 29).
 

• O HEPTA DESCENDENTE

Falemos de Noé, pois, segundo nos revela o Texto Sagrado: Noé foi o resultado final da semente que Adão plantou, que Sete regou cujos filhos mantiveram acesa durante séculos, pois, observa-se que Noé era justo, temente a Deus em toda a sua família, cujo amor foi capaz de uni-los todos, mesmo diante de uma geração que se degradava cada dia. Noé também foi um homem de fé, porquanto creu na revelação de Deus acerca do Juízo iminente e segundo as palavras de Deus, construiu a Arca para salvação sua e de sua família.

De todos os descendentes de Sete o único que fez alguma coisa material notável foi Noé, diante desta ação é possível nomeá-lo como sendo o pai das embarcações e dos grandes Navios e de toda Engenharia Naval que hoje existe. Mas, percebam que este não era o alvo dos descendentes de Sete, pois, os descendentes de Sete buscavam em primeiro lugar o reino de Deus, e as demais coisas Deus o SENHOR acrescentava para eles (Mateus cap 6 v 33).

Meus amados a terra estava em grade desordem nos dias de Noé, os homens não pensavam em nenhum momento em Deus, seus pensamentos eram continuamente pensamentos maus, eles se valiam da sua valentia, estatura, beleza e fama e diz o texto sagrado que até os filhos de Deus os quais são: “Os descendentes de Sete; a linhagem piedosa”, já estava muitos deles cedendo aos encantos das belezas das filhas das gerações de Caim, e casando com elas (Genesis cap 6 v 1-5). Diante de tamanha desordem e rebeldia humana, o coração de Deus pesa e se arrepende de ter feito o homem, pois, em nenhum momento ele (o homem), voltou-se para Deus antes pelo contrario se afastava ainda mais e mesmo assim, é possível enxergar as misericórdias de Deus, pois, nos revela o texto sagrado, que Deus deu para o homem o tempo de cento e vinte anos (120 anos), para que o mesmo viesse se arrependerem dos seus pecados, e se converterem a de seus maus caminhos (Genesis cap 6 v 3; 6).

Olhemos ainda para Deus e para suas misericórdias, pois, ainda que liberasse o juízo para os homens, também liberou as misericórdias, “Então disse o SENHOR: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos” (Genesis cap 6 v 3), ou seja, Deus está dizendo: Não vou insistir mais com a humanidade de então, darei a todos eles o tempo de cento e vinte anos, para que se arrependam, antes que venha o juízo e os matem a todos (o dilúvio). É importante também, nos atermos ao tratamento diferenciado que Deus libera aos seus servos que com amor, fé, justiça, santidade, procuram mesmo diante de todas as tentações manterem são suas ações e comportamentos. Deus não é injusto com ninguém; não foi com a humanidade, pois, lhes deu cento vinte anos para se arrependerem, e isto, Deus fez duplamente, pois, Noé era a luz que eles precisavam para enxergarem seus maus caminhos e se arrependerem ao SENHOR, mas parece que não evoluímos neste quesito, nós a humanidade: fabricamos e produzimos tecnologias avançadíssimas para todos os fins, mais, ainda não conseguimos enxergar um homem de fé, para sermos semelhante a ele, não conseguimos ver uma pessoa justa para imitá-lo, nem ainda uma pessoa bondosa e benigna que possamos ter como modelo para nossas ações e comportamento, para tanto eu pergunto: Será que não restou ninguém como Noé em nossa era? Ou será que Deus há de nos perder por falta de arrependimento nosso?

Meus irmãos, assim como Deus não foi injusto com a humanidade, ele não foi injusto com Noé, pois, ainda que toda a humanidade por Deus foi destruída, isto não aconteceu com Noé, pois, Deus não condenará o justo com os ímpios, porquanto diz o texto Sagrado: “Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio ”.(Genesis cap 18 v 25). Observem que Deus era amigo de Noé, e logo que Deus liberou sua ira para a humanidade, para Noé liberou escape, revelou a Noé o que fazer para escapar do juízo vindouro ao dizer: “Faze para ti uma arca da madeira de gofer; farás compartimentos na arca e a betumarás por dentro e por fora com betume” (Genesis cap 6 v 14) e também disse: “Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração” (Genesis cap 7 v 1). Em Deus não existe injustiças alguma, basta olharmos para o escape que deu a Noé e sua família; não o generalizando, ou colocando Noé em igualdade com os demais, visto que era a maioria. Pelo contrario o Justo Deus faz Justo juízo, Ele não deixou de punir a humanidade de então, mas, soube e sabe livrar a todos os que são justo diante dEle.

Quero ainda chamar a sua atenção para o detalhe da Salvação de Noé e de sua família, bem como o casal de cada animal de todas as espécies que juntos foram preservados. Que detalhe eu pergunto? O detalhe chamado: a fé na revelação de Deus para si. Porquanto Deus disse a Noé: Eu tenho visto toda a humanidade corrompida, os homens são maus e seus pensamentos são sempre maus, não existe bondade na terra, só violência. Trago o fim para tudo isto; vou destruir o homem.  Mas a você Noé; darei livramento, para tanto, constrói uma arca conforme as minhas orientações e quando eu mandar entre nesta arca e serás salvos (Genesis cap 6  e 7).

Talvez isto pareça fácil de fazer: É só uma arca, ou fácil de entender: Deus só vai acabar com tudo e preservar somente eu e minha família, mas não é fácil de fazer, nem fácil de entender. Por quê? PORQUE EM PRIMEIRO LUGAR, nunca havia chovido antes, pois, nos revela o texto sagrado: “Que um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra” ( Genesis cap 2 v 6), ou seja, a terra naqueles dias, era regada pelo sereno que conhecemos hoje. Com isto não é de se estranhar que a primeira menção de chuva está no capitulo sete de Genesis verso doze. EM SEGUNDO LUGAR, os homens ainda não tinham conhecimento do juízo divino em forma de destruição em massa, e mais; ainda hoje a grande população humana sabe entender e aceitar o grande amor de Deus, mas, não sabe entender nem aceitar que Deus também é JUSTIÇA e VINGADOR DE TODA MALDADE (Deuteronômio cap 32 v 35, Romanos cap 12 v 19) Ou será que estes pensamentos não vieram na mente de Noé? Parece incrível, mas, todos os que vivem a pecar e não se lembram de Deus, preferem acreditar no surto de Noé ou ainda que a Bíblia Sagrada é para fanáticos do que acreditarem que a terra há de ser destruída outra vez por causa do pecado da humanidade, vejam: “Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios” (2º Pedro cap 3 v 7). EM TERCEIRO LUGAR, o construir uma arca mudaria toda a rotina de Noé e sua família, sem contar nas explicações para as pessoas que vierem perguntar ou questionar dia-a-dia.

Exemplo:

- Porque você aceitou o Senhor Jesus agora?
- Por que você vai a igreja todo o dia?
- Por que você não fica com a galera, só fica entretido nesta arca (Igreja)!
- Você parou de beber até no natal e no ano novo?
- Que Jesus vai voltar que nada!
- Deus não vai destruir ninguém não!
- Para de construir isto ai Noé.
- Olha o que você esta fazendo com seus filhos, estão ficando loucos como você.
  
Noé enfrentou tudo isto, porque creu na revelação de Deus para si, ele não duvidou das palavras de seu amigo (Deus é seu amigo). E a arca que construiu não como fruto da sua imaginação, mas, por revelação. Noé não era como os descendentes de Caim, que viviam a fugirem de Deus em todas as formas ou propósitos, que sob o pretexto de construírem cidades, de fazerem tendas, de criarem gados ou de inventarem instrumentos e musicas, ocupavam-se com tudo que diz respeito às coisas terrenas, para que nunca pudessem sequer a pensarem em Deus, para que sua graça nunca pudesse os alcançá-los, e nunca viessem a se arrependerem de seus pecados e serem Salvos da ira de Deus o SENHOR, todavia, o trabalho de Noé estava ligado com a adoração, com o amor, com a fé, com a santidade e com a justiça. E foi a fé de Noé que o fez triunfar diante dos homens de então, e se tornar o pai depois de Adão de uma nova humanidade. O que é de se lamentar referente à posteridade e gerações de Noé, é o fato de ter nascido a sua descendência muitos Caim,s como ocorreu com Adão; e os tais são, os homens que vive a matar seus irmãos, que vivem a cometerem adultérios, que vivem a banquetear e festejar o cálice da injustiça, sem ao menos pensarem em voltar para Deus que os chama para o arrependimento de seus pecados, sim, os Caim,s de nossa era não são diferentes daqueles, pois, vivem a fugirem de Deus usando todos os meios cabíveis para nunca sequer pensar nEle, e nunca conhecer sua graça e nunca conhecer seu amor e favor que a toda humanidade se revela por meio do SENHOR JESUS CRISTO O FILHO DE DEUS.
 

COMENTÁRIO FINAL E CONCLUSÃO:

O texto que se seguiu com base na revelação dos Escritos Sagrados, nos deixou estampados, a verdade que se trata das diferentes gerações: as de Caim e as de Sete, onde Deus pelo seu poder destruiu a todos os descendentes de Caim na ocasião do dilúvio, ao passo que a Noé descendente de Sete lhe deu escape e o direito de repovoar a terra. Deus meus amados, naquela ocasião não, pois fim ao pecado, antes pelo contrario, pois fim aos homens pecadores. O que eu quero dizer com isto? Para que você entenda esta questão, Observe o que disse o rei Davi de si mesmo: “Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe” (Salmos cap 51 v 5), isto revela que mesmo estando em formação no ventre materno o rei Davi, já trazia em seu ser a marca do pecado original (o pecado de Adão), que o tornava pecador ele querendo ou não, logo se explica o porque do crescimento do pecado e o porque de Noé surgiu novos Caim,s. Porque Deus na ocasião do dilúvio não pois fim ao pecado, mas, aos pecadores. Deus novamente separa os Caim,s de Sete. Isto Deus fez chamando a Abraão para ser pai de uma grande nação (Genesis cap 12, Êxodo, Levítco, Números e Deuteronômio). Está nação seria diferente de todas as outras, em forma de adoração somente um único Deus, em forma de sacrifícios, ao invés de sacrificarem seus filhos como as outras nações, ela sacrificaria um cordeiro que é símbolo do nosso Senhor Jesus Cisto: “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João cap 1 v 29), esta nação teria leis cívicas e cerimoniais vinda por revelação divina (Bíblia Sagrada), com isto, Deus separou os povos novamente sendo os israelitas o povo de Deus, pois, o conheciam e andavam em suas Leis, e os demais povos os denominou como sendo gentios; este era o nosso estado antes da revelação de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual Deus o Pai o gerou por meio do seu Espírito Santo no ventre de Maria serva de Deus.

Mas agora irmão amados! A graça de Deus nos alcançou trazendo a Salvação a todos os homens (Tito cap 2 v 11), e Deus o Pai em Cristo Jesus, novamente esta separando os descendentes de Sete desta geração, dos descendentes de Caim; unindo a todos os descendentes de Sete, em seu Filho Jesus o Cristo, onde por meio da sua morte, trouxe a todos os homens perdão dos pecados.  Ao servo de Deus chamado Noé ele (Deus o Pai), o livrou da morte, mas, aos crentes e servos do Senhor Jesus Cristo, Ele (Deus o Pai) os livra do poder do pecado onde diz: “Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne” (Romanos cap 8 v 3), GLORIAS A DEUS, POIS, EM VIDA SOMOS LIVRE DA ESCRAVIDÃO DO PECADO. Para tanto faço menção das palavras ditas por Paulo Apostolo de Jesus Cristo:

“Naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio. Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz. E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades. E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina” (Efesios cap 2 v 12-20).  Portanto: Alegrai-vos filhos de Sião, descendentes de Sete desta geração, os quais Deus o Pai em seu Filho Jesus vos chamou para fé e salvação; amém.
 
Autor: Ev. Eli Hudson
Via: www.estudosgospel.com.br

Ev. Eli Hudson
Ev. Eli Hudson é casado pai de três filhos; tem exercido o Ministério Pastoral na Igreja Assembléia de Deus M. Perus; foi o pioneiro na fundação do trabalho no Bairro do Pretória (Bairro carente na periferia da cidade), Franco da Rocha - SP pela Igreja que responde, seu exercício no ministério é marcado pela pregação e ensino isto; nas Igrejas, nas Rádios, nas Praças, nos Presídios e atualmente na Radio Nova Estação (comunitária), na freqüência 87,5 FM das 15:00 as 16:00 horas ou por meio do Site: www.radioestacaofm.com.br
Também, está envolvidos em projetos Sociaias na Entidade Filantropica Azarias Ceifa o qual exerce a função de conselheiro Fiscal.

 
E-mail: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.