Procure

Estudo Bíblico Mornos Espirituais


Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca (Ap. 15).
        Qual era o problema da igreja em Laodicéia? Jesus dá o diagnóstico: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca (Ap. 15). É a única vez na bíblia toda que alguém é capaz de provocar náuseas em Deus, a ponto de ser vomitado. A igreja havia se tornado tão inútil, que Jesus estava quase a ponto de vomitá-la da sua boca. É o caso daqueles que freqüentam os cultos, ouvem a mensagem, são amigos do pastor, fazem uma oferta aqui e ali, vão num mutirão, a um acampamento da igreja, mas nada de compromisso sério com Cristo, suas vidas são tão velhas e ímpias quanto antes.Esses são os "crentes" mornos e estão sempre tentando esconder isso. Mornidão espiritual é uma crônica indiferença para com as realidades espirituais. Um crônico desinteresse para com qualquer reunião de oração, leitura da bíblia, ou para com a vida de comunhão. Qualquer um de nós pode ser atingido pela mornidão espiritual. Não é que a pessoa abandonou a fé, na aparência é como se ela estivesse bem; ela sabe que não está bem, mas esconde isso de todo mundo.
 

Sinais que aparecem quando a mornidão ataca uma pessoa.

- As coisas de Deus – as disciplinas espirituais, são feitas na medida da conveniência. Quando é possível, quando não atrapalha, quando tudo já estiver terminado, quando não houver mais nada para fazer, e ainda resta alguma vontade.
- A participação dessa pessoa morna é mínima nas atividades da igreja. E quando ela vem, o alimento espiritual não lhe parece apetitoso. Aquela vinda à igreja se torna o prato da crítica, da murmuração, da fofoca, da insubmissão o resto da semana.
- A falta de comunhão com Deus começa a refletir-se no seu relacionamento com as outras pessoas. A intolerância, a falta de perdão, a impaciência, a crítica injusta, a rebeldia, a arrogância, o egoísmo passam a dominar as atitudes dessa pessoa atacada pela mornidão espiritual.

         Um fato interessante, é que o crente morno não é morno para tudo. Ele não é morno para o seu trabalho; não é morno para o seu divertimento; não é morno para o seu time de futebol; não é morno para o seu ídolo musical; não é morno para a Internet; não é morno para a academia; não é morno para o futebol no final de semana; enfim: ele não é morno para as suas paixões mundanas.
         A mornidão ataca apenas uma área da sua vida – a espiritual. Deus acaba se cansando dessa náusea diante dEle e literalmente vomita o crente morno. É por isso que alguns crentes desaparecem prematuramente.
         Alguém pode perguntar: como é que um crente, e mesmo uma igreja inteira pode ser acometida de mornidão espiritual? Tudo começa com um equivocado sistema de medição. Eles confundiam sucesso material com maturidade espiritual.
Jesus disse como isso ocorria:

"pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma..." (Ap. 3:17).
 
        Jesus, na parábola do semeador disse: As sementes que caíram no meio dos espinhos são as pessoas que ouvem a mensagem. Porém as preocupações, as riquezas e os prazeres desta vida aumentam e sufocam essas pessoas. Por isso os frutos que elas produzem nunca amadurecem. (Lc 8:14).
         Riqueza, felicidade, bens materiais, divertimento, jamais facilitou o crescimento espiritual do crente. Jamais. Quanto mais você tiver, mais difícil será a sua entrada no reino de Deus.
         Quanto mais fácil for a sua vida material, mais difícil será o seu caminho para o centro da vontade de Deus, mais difícil será desenvolver a sua salvação. É por isso que você vai encontrar poucos, pouquíssimos ricos no céu.
         Jesus foi muito honesto com a igreja de Laodicéia: Vocês dizem: ‘Somos ricos, estamos bem de vida e temos tudo o que precisamos.’ Mas não sabem que são miseráveis, infelizes, pobres, nus e cegos. (Ap. 3.17).
         Você consegue imaginar uma pessoa nessas condições? Pode imaginar o retrato de uma igreja nessas condições? Mas era assim que eles eram vistos aos olhos de Jesus. Antes de Laodicéia encontrar o Juizo de Deus, ela encontrou o mensageiro de Cristo. Jesus usou um ‘anjo’, um mensageiro de boas noticias.
         Deus sempre está disposto a mandar um mensageiro na frente do juízo. Se alguém ouvir o mensageiro, não precisará enfrentar o juízo. Obedeça a mensagem, valorize o mensageiro.
         Livre-se da tolerância, para com o pecado da indiferença. Para ser curado você precisa antes de tudo ver isso como uma transgressão da Lei de Deus. Jesus disse que o grande mandamento é: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Não amar é transgredir. Transgredir é pecar. Sem confissão de pecados, não há cura.
         Se você está cansado de ser morno, se você está sentido que o deserto está lhe sufocando, então venha a Cristo e diga: ó Senhor, tu amaste a igreja de Laodicéia, então, ajuda-me também!
Arrependa-se. O verdadeiro arrependimento não é medido pelas lagrimas derramadas, mas pela mudança da direção dos passos. É mudança de paradigma, mudança de mente, mudança de atitude.
         Portanto, aconselho que comprem de mim ouro puro para que sejam, de fato, ricos. E comprem roupas brancas para se vestir e cobrir a sua nudez vergonhosa. Comprem também colírio para os olhos a fim de que possam ver. (v. 18).
         O verdadeiro ouro é o relacionamento com Deus – entre Pai e filho. A verdadeira roupa é a justiça de Cristo que nos cobre de toda a injustiça. A verdadeira medicina para os olhos é o discernimento espiritual para julgar todas as coisas como elas de fato são.
Quando dizemos que a nossa missão é transformar vidas, mas não comparecemos nas reuniões de oração semanais alegando falta de tempo, porventura não é isso provocar o zelo de Deus? Quando dizemos que assumimos o nosso compromisso diante de Deus de sustentar a sua obra com o nosso dízimo e nossa oferta, e muitas vezes desviamos esse dinheiro para nossas próprias coisas, não é o zelo de Deus que provocamos?
         Aqui vai uma advertência. Nós não estamos brincando de igreja, estamos lutando pela salvação de nossas almas e pela salvação dos perdidos. Tome uma posição! Obedeça! Volte-se para Cristo, arrependido de toda indiferença, de toda frieza nas coisas espirituais, pedindo ouro, linho fino e colírio para os olhos da fé.

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.


Autor: Araripe Gurgel