Procure

Marcas de Um Verdadeiro Cristão

 
Cristão [Do grego christhos, messias] – “Aquele que vive de conformidade com os ensinamentos de Cristo. Não basta crer em Cristo para ser cristão; é necessário, antes de mais nada, executar os mandamentos deixados por Ele. Ser cristão significa fazer-se amigo de Cristo. Os melhores cristãos são os que se parecem com Cristo” (Dicionário Teológico, Claudionor C. de Andrade).
 
São muitas as características de um verdadeiro cristão. Apontaremos algumas.
1. Ser filho de Deus, aquele que crê no Senhor Jesus e o aceita como seu Senhor e suficiente Salvador (Jo 1.12; Gl 3.26). A principal marca de um filho de Deus é ter sido gerado, regenerado, nascido de novo. É condição indispensável (Jo 3.3). Como tal, o filho de Deus aceita a correção de Deus: “Se estais sem disciplina, não sois filhos; sois bastardos [filho ilegítimo]” (Hb 12.6-8).
 
2. Ser discípulo de Cristo – Os primeiros crentes foram chamados de cristãos porque eram discípulos de Jesus (At 11.26). Ser discípulo é ser partidário, seguidor, aprendiz, imitador do caráter de Cristo. O discípulo se esforça por andar como Ele andou (1 Jo 2.6; 1 Co 11.1). O verdadeiro discípulo deseja andar em perfeita comunhão com o Senhor, alimentando-se de suas verdades; sabem que sem Ele nada podem fazer de produtivo (Jo 6.68; 15.5). O que caracteriza também um discípulo é amar sem reservas outros discípulos, para que, em unidade, manifestem Cristo ao mundo: “Nisto conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo 17.21). O verdadeiro discípulo faz outros discípulos (Mt 28.19). Nas cartas a Timóteo, o apóstolo Paulo nos deixou um formidável exemplo de como ensinar, cuidar, aconselhar e exortar os que estão sendo discipulados: “Pregues a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina” (2 Tm 4.2-NVI).
 
3. Crescer no conhecimento – O desejo do verdadeiro cristão deve ser o de crescer não somente na graça, mas no conhecimento do nosso Salvador (2 Pe 3.18). Paulo não se separava de seus pergaminhos. Apesar de se encontrar “sob cadeias”, “sabendo que “o tempo da minha partida está próximo”, manifestou o desejo de continuar lendo as Escrituras: “Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos” (2. Tm 4.13). Jesus disse que não conhecer as Escrituras constitui um erro (Mt 22.29).
 
4. Ser servo do Senhor – As características de um verdadeiro servo é (1) Obediência (1 Pe 1.14); (2) Fidelidade. O cristão se torna cristão por livre e espontânea vontade. Assim, tem por obrigação ser fiel aos compromissos assumidos; (3) Prudência. Seu falar, seu agir e seu trabalho na obra devem ser revestidos de prudência e zelo (Mt 10.16; 24.45-46); (4) Ser produtivo: “Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei” (Mt 25.23); (5) Trabalhar de boa vontade: “Servindo de boa vontade como ao Senhor e não como aos homens” (Ef 6.7).
 
O verdadeiro cristão tem direito às promessas de Deus. Destaco as essenciais:
Em primeiro lugar, nunca está só: “Eis que estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos” (Mt 28.20). Tudo o mais se torna pequeno diante de tão grande certeza. Em segundo lugar, o verdadeiro cristão sabe que sua morada final será no céu: na vinda do Senhor, se estiver vivo, será arrebatado; se estiver morto, ressurgirá, e se encontrará com o Senhor nos ares (1 Ts 4.16-17). Em terceiro lugar, temos todos nós a promessa de que seremos semelhantes a Ele, e com Ele vivermos por toda a eternidade (1 Jo 3.2).
 
Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa