Procure

A preguiça do preguiçoso

 
"Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado." Provérbios 6:9-11.

         Será que aquela moleza própria de segunda-feira, ou curtir a cama num domingo de chuva, sem a obrigação de trabalho, escola ou igreja é pecado? O bicho preguiça não caça animais, mas se alimenta apenas de folhas. Ela é seletiva. Não come qualquer folha. Sua única defesa consiste em camuflar-se entre as folhas nas copas das árvores. A postura natural da preguiça é invertida em relação aos outros animais. Ela precisa viver nos galhos, e não no chão. Fica pendurada e as mãos funcionam como ganchos e é por isso que sem florestas não há preguiças. Se não tiver um galho para pendurar entram em estresse. A lentidão dos movimentos, o longo período de inatividade e a forma de se locomoverem e a postura são algumas de suas características. Elas não bebem água, pois a água que precisam para viver é absorvida do próprio alimento, através das paredes intestinais durante o processo de digestão. É um animal dócil e indiferente ao que acontece ao seu redor. Porém observa tudo como se contemplasse a natureza. Conhece o perigo, mas não reage. Quando assustada, apega-se às pessoas ou às suas companheiras. As preguiças costumam dormir cerca de 14 horas por dia. Conforme a temperatura pode chegar ir até 16 horas.
 
"Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado. " Provérbios 24:33-34.

         A preguiça consiste na indisposição para fazer qualquer esforço, na indolência, no ócio. A pessoa preguiçosa é um dos casos humanos mais lamentáveis que existem. Ela não se deixa inspirar por qualquer idéia; ameaças de nada adiantam para torná-la ativa. O preguiçoso não se envolve em qualquer ocupação, e olvida-se de qualquer propósito na vida. Com freqüência, o preguiçoso é apenas um parasita que pensa que outros precisam sustentá-lo. Ele se queixa quando suas acomodações não são de primeira classe, e critica a outros de egoísta quando não é servido como pensa que deveria ser. Quando algum trabalho precisa ser feito, ele se ausenta naquele dia. Mas, quando há qualquer festa e há alimentos gostosos em abundância, o preguiçoso está sempre presente. Foi justamente um deles, um profeta da ilha de Creta, quem disse: "Os cretenses só dizem mentiras. São como animais selvagens, são uns preguiçosos que só pensam em comida." Tito 1:12 (NTLH).
         O doutor Champlin, disse que conhecia um homem com terrível tendência para a preguiça. Quando alguém lhe perguntou o motivo para isso, ele replicou que seu pai trabalhou muito na vida, e ele já nasceu cansado. O indivíduo preguiçoso nem se inspira por nada e nem inspira a outros. Paulo mostrava-se definidamente avesso à preguiça. Lemos em 2 Tessalonicenses 3:10
 
"Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma."  2 Tessalonicenses 3.10

        Muitas pessoas têm dito coisas espirituosas sobre a preguiça e sobre pessoas preguiçosas:

"O ócio é apenas o refúgio das mentes fracas, o feriado dos insensatos" (Lord Chesterfield).

 

"A preguiça avança tão devagar que a pobreza não demora a alcançá-la" (Benjamim Franklin).


"Satanás acaba encontrando alguma coisa maléfica para as mãos preguiçosas fazerem" (Isaque Watts).


         A característica básica da preguiça pode ser encontrada em pessoas que freqüentemente adiam compromissos, decisões, projetos, mudanças, ou até simples afazeres rotineiros, comprometendo o resultado desejado, com a justificativa de que não houve tempo, ou que irá realizar outro dia, mas que na verdade, tentam ocultar uma insegurança exagerada em sua própria capacidade de agir. Utilizam-se do desânimo, esquecimento, como estratégia para fugir da necessidade de arregaçar as mangas e enfrentar a parte que lhes cabe realizar na vida. É como se sentissem imobilizadas perante a vida. Algumas pessoas preguiçosas são forçadas a trabalhar, ou pela simples pressão social, ou, então, por grave necessidade econômica. O indivíduo preguiçoso chega tarde ao trabalho; sai cedo de seu emprego; faz longas interrupções somente para tomar o cafezinho; entrega-se muito à maledicência; goza os feriados um dia antes e um dia depois dos mesmos; acaba adoecendo de tanto comer, mas fica bom miraculosamente, quando alguém fala em levá-lo a passeio e participar de churrasco, ele é o primeiro, porque não terá de assar a carne.
 
"O preguiçoso não assará a sua caça, mas o bem precioso do homem é ser ele diligente. "  Provérbios 12:27.

          O livro de Provérbios, que é o livro bíblico que mais alusões faz ao vício da preguiça, ou indolência, descreve o preguiçoso como indivíduo que gosta de dormir. O preguiçoso não cuida de suas propriedades, nem de suas plantações, pelo que também está sujeito a padecer fome, ao passo que o diligente ou trabalhador prospera e tem tudo em abundância. A condição do preguiçoso é tão lamentável que mesmo se tivesse alimentos, não levaria a comida até a boca. Vive descobrindo desculpas esfarrapadas para não fazer nada, como aqueles que dizem que há um leão solto nas ruas, o que impede de ir ao trabalho.
 
"Diz o preguiçoso: Um leão está lá fora; serei morto no meio das ruas. " Provérbios 22:13.

         Por essa razão, o preguiçoso não somente arruína a si mesmo, mas também causa prejuízos a quem ele tiver de prestar serviço.
 
"Como vinagre para os dentes e fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o mandam."  Provérbios 10:26.

         Como podemos identificar o perfil de uma pessoa preguiçosa? Simples, ela possui as mesmas características do picho preguiça no qual descrevemos acima. A preguiça alimenta-se de folhas, pois fica mais fácil para ela. Ela se acomoda à árvore ou ao galho, e ali mesmo se alimenta. A pessoa preguiçosa se comporta da mesma forma: encosta-se nas pessoas e se aproveita do outro. Ela é interesseira e só se envolve com o que lhe traz vantagens pessoais e, ás vezes, nem isso. A pessoa preguiçosa se apega às pessoas, não por afetividade ou porque tem um grande coração e quer o bem-estar do outro, mas porque não consegue fazer as coisas e, por isso, depende de que alguém faça por ele. A pessoa que é o "galho" onde o preguiçoso fica dependurado acaba se irritando e, muitas vezes, surgem crises ou conflitos no relacionamento. A água é vida e o preguiçoso não sente necessidade de buscar vida no trabalho, nos relacionamentos, na própria vida. Contenta-se com o que tem e não possui aspirações maiores. Se as tem, não move um dedo para conquistá-las. Geralmente, é uma pessoa pobre internamente. Não tem nada para repartir com o outro.
 
"O preguiçoso morre desejando, porque as suas mãos recusam trabalhar. "  Provérbios 21:25

        A preguiça não é apenas um dentre uma grande variedade de pecados, mas também é uma atitude que prejudica os próprios deveres do indivíduo para com Deus e para com o próximo.

"Desejamos, porém, continue cada um de vós mostrando, até ao fim, a mesma diligência para a plena certeza da esperança; para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas. " Hebreus 6:11-12
 
        Numa igreja é muito comum encontrar três grupos de pessoas: Os que trabalham (diligentes), os que não trabalham (preguiçosos) e os que dão trabalho (indolentes). De qual grupo você participa? Nunca podemos acusar um preguiçoso de inércia porque é tempo perdido. Ele vai alegar que não suporta ser cobrado, que as pessoas não o compreendem que não gosta de ser empurrado pelos outros etc. Muitas vezes se diz ao preguiçoso que ele é devagar mentalmente e que demora em decidir. Ele, então, responde justificando que não é isso, mas que ele é leal aos seus princípios, precisa pensar bastante, não toma decisões precipitadas. Essas e outras justificativas jamais admite que são desculpas. No final, os outros estão errados, e ele certo.
 
"Nunca mande um preguiçoso fazer alguma coisa; ele será tão irritante como vinagre nos dentes ou fumaça nos olhos."  Provérbios 10:26

         A preguiça como tantas outras doenças são enfermidades da alma e precisam ser tratadas pela cruz. Existem doenças que estão relacionados no campo físico, ou seja, no exterior do ser humano e são doenças visíveis. Já as enfermidades da alma, estão mais no âmbito interior do ser humano e as suas manifestações costumam se exteriorizar em deformação do corpo. A maioria das doenças físicas são em decorrência do interior estar enfermo. Deixa-me citar algumas enfermidades da alma que muitas vezes aparecem no exterior de uma pessoa: O medo, ansiedade, preocupação, mentira, falta de concentração, vícios em pornografia, depressão, pânico e preguiça. Todos estes males são de dentro e transmiti doenças para o corpo. É uma anormalidade do coração enfermo como diz o profeta Isaías 1:5:
 
"Por que haveis de ainda ser feridos, visto que continuais em rebeldia? Toda a cabeça está doente, e todo o coração, enfermo. "  Isaías 1:5

         Toda a humanidade já nasce com está deficiência no coração e não existe remédio que possa tratá-la senão a cruz de Cristo. A obra de salvação que Deus nos proporcionou foi plenamente perfeita, pois não só nos assegurou eterna redenção, como também a libertação de todas as nossas dores e enfermidades. A Bíblia nos afirma que fomos completamente sarados através do sacrifício que Jesus Cristo realizou naquela cruz.
 
"Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados."  Isaías 53:4-5.

        Você pode crer neste fato?
         É importante que não esqueçamos deste fato de que lá na cruz quando Cristo morreu, todos nós os que cremos também morremos para ganharmos a Sua vida pela ressurreição, para vivermos uma vida de ressurreição. Lá na cruz Cristo nos libertou da preguiça maldita que fazia nós de vítimas. Pois a preguiça é pecado quando se torna parte integrante de nosso caráter. E o cristão precisa possuir o caráter de Cristo, e nele não há lugar para a preguiça.
 
"Mas ele lhes disse: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também."  João 5:17.

        O verdadeiro cristão busca a santidade e, para isso, precisa estar sempre lendo e vivendo a Palavra e em comunhão com o Senhor na oração. Uma pessoa preguiçosa vai ter dificuldade para achar tempo para ler a bíblia e orar. Sempre vai encontrar desculpas que, segundo ela, são justificadas. E, ai, a corrida de obstáculos fica impossível de ser vencida.

"Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado." 1 Coríntios 9:25 e 27.

 
Autor: Pr Claudio Morandi