Procure

A Arca da Aliança


A arca da aliança para Israel, simbolizava a presença de Deus. Era através do propiciatório que Deus manifestava a sua shekinah. Para nós não somente a arca, mas todos os utensílios do templo, apontam para Cristo; Ele é a nossa arca e a presença constante de Deus em nós.

Pela misericórdia de Deus e com a indispensável ajuda do maravilhoso Espírito Santo, iremos analisar profundamente, a arca e os objetos existentes dentro dela.

Em Êxodo 25:10-22, lemos os detalhes a respeito da arca.

Vejamos algumas de suas particularidades :

A arca era de madeira e coberta de ouro, por dentro e por fora (vs 10,11)

Na simbologia bíblica, árvore e madeira é símbolo do homem. Isto significa que Cristo veio aqui na terra como homem (madeira), mas foi revestido da glória de Deus (ouro). Farás sobre ela uma bordadura de ouro ao redor (Revista e Atualizada). Algumas versões dizem: Uma coroa de ouro em redor (Revista e corrigida). Uma moldura de ouro ao redor (Thompson). Entendemos com isso que a vida de Cristo seria marcada com um sinal glorioso, e que todos veriam esses sinais de glórias em Sua vida. Essa marca sobre arca simbolizava a aprovação da vinda e do ministério de Cristo aqui na terra.

Quatro argolas de ouro e as porás nos quatro cantos dela... (vs 12)

Quatro na numerologia bíblica é o número que envolve uma operação de Deus que abrange os quatros cantos da terra. Essas quatro argolas simbolizam a aliança de Deus por meio de Cristo e que alcançaria os quatro cantos da terra. Deus estabeleceu a aliança com o homem fazendo a Sua parte: “Amando o homem de tal maneira que enviou o Seu Filho ao mundo, para que todo aquele que Nele crê não pereça mais tenha a vida eterna” (Jo 3:16). Agora o homem, também tem de fazer a sua parte nesta aliança, que é: Aceitar o senhorio de Cristo em sua vida, sendo fiel a Palavra de Deus até o fim.

Farás também varas de madeira de acácia e os cobrirás com ouro; (vs 13)

Deus perguntou a Jeremias: “Que vês tu, Jeremias? E Jeremias Lhe respondeu:Vejo uma vara de amendoeir; e disse-lhe o Senhor: Viste bem, porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir” (Jr. 1:11,12). A vara é dos símbolos da Palavra. Isso significa que a Palavra de Deus (Cristo) seria glorificada e revelada ao mundo. A Palavra de Deus proclama a Sua Glória e Sua Majestade ao mundo. É necessário nos rendermos todos os dias a essa palavra para que a nossa vida reflita essa glória ao mundo que está em trevas.Somente com a Glória da Palavra libertaremos os cativos, que são presas fáceis nas garras do diabo.

Meterás os varais nas argolas aos lados da arca, para se levar por meio deles a arca (vs 14). Isto significa que: É a Palavra de Deus que traz a aliança para os homens; sem a Palavra, os homens nunca alcançariam a aliança com o seu Deus; é a Palavra que nos aproxima mais do Senhor; é a Palavra que nos mantém em constante comunhão com o nosso Deus; é a Palavra que se fez carne e habitou entre nós; é a palavra que nos mantém de pé, que nos levanta e que nos dá a vitória todos os dias.

Os varais ficarão nas argolas da arca e não se tirarão dela (vs 15).

A vontade de Deus para as nossas vidas é que a palavra de aliança, que a Sua glória revelada a nós por meio de Cristo, nunca seja tirada das nossas vidas. O propósito de Deus para com o Seu povo é o de sempre está presente nas horas da angústia, das dificuldades, das tribulações. Ele quer que venhamos sempre estar em Sua presença. Ele não quer retirar a Sua presença e a Sua Palavra das nossas vidas. Observe a expressão: “Não se tirarão dela”. A palavra da aliança que uma vez nos foi entregue por meio de Cristo, não será tirada. Há a vontade de Deus de estar em aliança com o Seu povo. Não será tirada se cumprirmos a nossa parte, pois se negligenciarmos, nas nossas próprias atitudes, de pecar, e praticar a iniqüidade nos afastarão da aliança, e da vontade de Deus.

O propiciatório: Era a tampa da arca. Era no propiciatório que o sangue do sacrifício era aspergido pelo sumo sacerdote. É através do sangue de Cristo que somos perdoados dos nossos pecados. Cristo é o nosso propiciatório. Paulo diz que Ele se fez propiciação pelos nossos pecados. Era por cima do propiciatório que Deus vinha e falava com o sumo sacerdote. Isto significa que através do Seu Filho e do Seu sacrifício, Deus se revela ao homem.

Os dois querubins em cima do propiciatório, tinham as faces voltadas um para o outro, olhando para o propiciatório (vs 20).
Esses querubins simbolizavam a presença de Deus. Os querubins voltados para o propiciatório significava a aprovação de Deus, apontando para o sacrifício expiatório do Seu Filho na cruz do calvário.

O numero dois é o número do testemunho, da confirmação. Deus estava confirmando, através dos querubins, que sempre estaria presente, cuidando e dando vitória ao Seu povo, enquanto o mesmo estivesse voltado para Cristo.

Enquanto estivermos voltados para a Palavra, Deus sempre estará presente em nossas vidas, aprovando a obra por nós realizada.

Dentro da arca continha: As tábuas da lei, um pote de maná, e a vara de Arão.

Esses elementos têm dupla simbologia.

Primeira simbologia:

As tábuas da lei simbolizam o Pai, que trouxe para Moisés a antiga aliança. A vara simboliza o Espírito Santo, que nos convence do pecado, da justiça e do juízo. O pote de maná, simboliza Cristo, que é a nova aliança revelada ao homem, e é o pão vivo que desceu do céu.

Segunda simbologia:

As tábuas da lei simbolizam a Palavra que condena, pois se o homem não guardar os mandamentos, será condenado e lançado no fogo eterno. A vara de Arão simboliza a Palavra que corrige. A Palavra de Deus sempre nos corrige e nos alerta para não cairmos no pecado. O pote de maná simboliza a Palavra que salva, que nos liberta, e que alimenta as nossas almas.

Só quem podia tocar na arca eram os levitas, dos filhos de Coate (Nm 4:15). Quando Uzá, com boa intenção, pensando que poderia ajudar e tocou na arca, logo foi fulminado. Pois a ordem de Deus tem de ser cumprida custe o que custar. Deus não precisa da nossa ajuda. Ele é soberano. É Ele quem determina as regras, e como servos que somos, obedecemos.

Esse episódio simboliza a condução de Cristo ao calvário. Quem tentasse impedi-Lo de cumprir a Sua missão, morreria; pois era plano e propósito de Deus que Cristo chegasse até a cruz.

Quando a arca estava em Bete- Semes os homens foram feridos porque olharam para dentro da arca do Senhor. Deus havia ordenado que ninguém poderia olhar para os objetos sagrados para que não morressem (Nm 4:20). Eles demonstraram falta de temor e de reverência pela Palavra de Deus. Isso significa que quem escarnece de Cristo e não guarda a Sua Palavra, a própria Palavra os julgará e os matará.

A arca estava presente no primeiro templo, significando a oportunidade que Deus estava dando ao Seu povo de se arrependerem e se converterem dos seus maus caminhos, e de terem os seus pecados redimidos através do sangue do cordeiro.

A arca foi tirada do meio do povo de Israel e levada por outros povos, simbolizando com isso a rejeição do povo judeu ao Messias, e a aceitação dos gentios.

No segundo templo, a arca não estava mais presente, ou seja, devido a dura cerviz, ao pecado de rebeldia, de idolatria, a presença de Deus havia se retirado. Esse segundo templo era menosprezado devido à ausência da arca. Se Cristo não estiver em nossas vidas, nada valerá a pena, pois é a Sua presença que nos dá forças, e nos torna mais que vencedores. Mas Deus havia lhes dado mais uma chance, a promessa de que: “A glória desse segundo templo será maior do que a do primeiro”. Pois agora o Seu filho estaria presente no templo, em carne, pois agora não seria mais simbolicamente e sim pessoalmente. Significando com isso que Deus estava dando uma oportunidade única do Seu povo se arrepender e de aceitar o Seu Filho Amado. Foi no segundo templo, que Cristo foi apresentado, e Simeão e Ana viram a glória de Deus. Foi no segundo templo que Cristo pregou, e operou sinais e maravilhas.

A arca da aliança desapareceu, nem a arqueologia encontrou nada a respeito da arca. Esse acontecimento simboliza a morte, ressurreição, e ascensão de Cristo. Até hoje nunca foi encontrado o corpo de Cristo, por mais que a ciência tente nunca irá encontrar, pois Ele ressuscitou e está vivo, e está assentado à direita do Pai, intercedendo por nós.

A cada dia devemos valorizar mais e mais a presença de Deus em nossas vidas, pois Ele prometeu que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos.

O preço já foi pago lá na cruz, a arca de Deus agora reside em nós que somos templo e morada do Seu Espírito. Se não valorizarmos a Sua Palavra, acontecerá conosco o que aconteceu com Israel: A glória de Deus ausentou-se do templo, e o povo foi destruído porque rejeitou o conhecimento, a palavra revelada que teve seu cumprimento em Cristo.

Que por meio desse estudo, Deus venha a cada dia, abrir o nosso entendimento para compreendermos e praticarmos a Sua Palavra.

|  Autor: Cristima M Silvano de Andrade  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |