Procure

Estudo O Clamor de um Justo, Deus Responde


Jeremias 33:3

INTRODUÇÃO: O clamor citado no versículo acima é o poder da intercessão. A Bíblia nos ensina que devemos entrar no mundo espiritual com autoridade, pelo novo e vivo caminho. Esse tipo de intercessão é um grito de intensidade para que seja ouvido nas regiões celestes. Muitas vezes, somos mui tímidos, não sabemos orar, buscar a Deus e tomar posição da nossa herança. A intercessão abre os céus sobre a nossa cabeça e traz uma bênção especial sobre a nossa vida. Deus tem projetos para filhos que geram intimidade com Ele, mas despreza os que fazem a rota da maldade. O Senhor Se alegra com um filho que sente desejo pelo caminho da intimidade com Ele, e que faz uma senda de comunhão para entrar na Sua sala e se deliciar nos Seus banquetes. Existe uma bandeira estendida sobre esses, é a bandeira do amor! “Levou-me à casa do banquete, e o seu estandarte sobre mim era o amor.” (Cantares 2:4)

CLAMAR COMO JUSTO, PARA TER UMA NOVA HISTÓRIA

Precisamos escrever uma nova história, a história de campeões que não se deixam abater pela corrida desonesta desta vida agitada. São homens e mulheres que têm os olhos voltados para o Trono, para o alto, para o socorro e a ajuda, que não falha jamais. “Elevo os meus olhos para os montes, de onde me vem o socorro? Meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra.” (Salmos 121:1-2). Homem, mulher, casais, que decidem caminhar para o Trono e buscar o socorro do alto. Pela oração, conhecem o Deus que responde a filhos, pois O têm como Pai.

O Senhor nos ensina a clamar, e essa palavra significa gerar com intensidade, fazer acontecer pela insistência, persistir até que a porta se abra, tomar posse de uma promessa até que se manifeste. Vemos que esse texto fala de uma atitude no mundo espiritual. Precisamos entrar com autoridade na presença de Deus. Não existem limites para quem ora. O inimigo teme um líder que ora, pois ele sabe que o canal da intimidade com o Pai estará aberto. Os gritos das intercessões – “Clama a mim!” – são estimulados pelo próprio Deus, para que possamos entrar num outro nível de comunhão.

Nenhum ser humano vai obter uma história de êxito se não ousar entrar na intimidade com Deus. A glória do mundo é passageira, a herança do justo é eterna. “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano. Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. Por isso, todo aquele que é santo orará a ti, a tempo de te poder achar; até no transbordar de muitas águas, estas não lhe chegarão. Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento.” (Salmos 32:1-7). Essa é a sorte do justo. Só escreveremos uma verdadeira história se o Senhor for o pergaminho, e a Sua palavra a tinta, e a Sua mão a caneta espiritual para mudar a nossa história e nos dar uma nova alegria.

Conclusão: Precisamos orar para que coisas grandes e significativas aconteçam no nosso histórico. Somos construtores de histórias novas, e a intercessão e a ferramenta precípua para que esses milagres se manifestem. Por um acaso nos aconteceria uma grande mudança sem que alguém gerasse ou que tivesse sido gerada por outrem? Não! Por isso, precisamos, como justos, gerar tudo pela intercessão. Então, o que devemos fazer?

| Autor: Renê de Araújo | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |