Procure

Estudos Biblicos

Estudo Bíblico sobre A Origem do Carnaval no Brasil


Dez mil anos antes de Cristo, homens, mulheres e crianças se reuniam no verão com rostos mascarados e os corpos pintados para espantar os demônios da má colheita. As origens do carnaval têm sido buscadas na mais antigas celebrações da humanidade, tais como as Festas Egípcias que homenageavam a deusa Isis e ao Touro Apis. Os gregos festejavam com grandiosidade nas festas Lupercais e Saturnais a celebração da volta da primavera, que simbolizava o Renascer da Natureza. Mas num ponto todos concordavam, as grandes festas, como o carnaval, estão associadas a fenômenos astronômicos e a ciclos naturais. O carnaval se caracteriza por festas, divertimento públicos, bailes de máscaras e manifestações folclóricas. Na Europa, os mais famosos carnavais foram ou são: os de Paris, Veneza, Munique e Roma, seguidos de Nápoles, Florença e Nice.

Carnaval no Brasil

O carnaval foi chamado de Entrudo por influência dos portugueses da ilha da Madeira, Açores e Cabo Verde, que trouxeram a brincadeira de loucas correrias, mela-mela de farinha, água com limão, no ano de 1723, surgindo depois as batalhas de confetes serpentinas. No Brasil, o carnaval é festejado tradicionalmente no sábado, domingo, segunda e terça-feira anteriores aos quarentas dias que vão da quarta-feira de cinzas ao domingo de Páscoa. Na Bahia, é comemorado também na quinta-feira da terceira semana da Quaresma, mudando de nome para Micareta. Esta festa deu origem a várias outras em estados do Nordeste, todas com características baianas, com a presença indispensável dos Trios Elétricos e são realizados no decorrer do ano; em Fortaleza realiza-se o Fortal; em Natal, o Carnatal; em João Pessoa, a Micaroa; em Campina Grande, a Micarande; em Maceió, o Carnatal Fest; em Caruaru, o Micarú; no Recife, o Recifolia, já extinto.

Carnaval Atualidade

Festa popular, o carnaval ocorre em regiões católicas, mas sua origem é obscura. No Brasil, o primeiro carnaval surgiu em 1641, promovido pelo governador Salvador Correia de Sá e Benevides em homenagem ao rei Dom João IV, restaurador do trono de Portugal. Hoje é uma das manifestações mais populares do país e festejado em todo o território nacional.
 
O carnaval é um conjunto de festividades populares que ocorrem em diversos países e regiões católicas nos dias que antecedem o início da Quaresma, principalmente do domingo da Qüinquagésima à chamada terça-feira gorda. Embora centrado no disfarce, na música, na dança e em gestos, a folia apresenta características distintas nas cidades em que se popularizou.
 
O termo carnaval é de origem incerta, embora seja encontrado já no latim medieval, como carnem levare ou carnelevarium, palavras dos séculos XI e XII, que significava a véspera da quarta-feira de cinzas, isto é, a hora em que começava a abstinência da carne durante os quarenta dias nos quais, no passado, os católicos eram proibidos pela igreja de comer carne.
 
É possível que suas raízes se encontrem num festival religioso primitivo, pagão, que homenageava o início do Ano Novo e o ressurgimento da natureza, mas há quem diga que suas primeiras manifestações ocorreram na Roma dos césares, ligadas às famosas saturnálias, de caráter orgíaco. Contudo, o rei Momo é uma das formas de Dionísio - o deus Baco, patrono do vinho e do seu cultivo, e isto faz recuar a origem do carnaval para a Grécia arcaica, para os festejos que honravam a colheita. Sempre uma forma de comemorar, com muita alegria e desenvoltura, os atos de alimentar-se e beber, elementos indispensáveis à vida.

Cinzas de um Carnaval

Por vinte anos temos pesquisado sobre as mazelas do carnaval, tomando como base os noticiários da grande imprensa e o resultado é que de 1988 à 1993 morreram 892 pessoas durante o carnaval. Só no carnaval de 2006 foram registrados 41 homicídios e no carnaval seguinte 19 pessoas. No carnaval de 2008 em São Paulo morreram nas estradas 34 pessoas; em Belo Horizonte aconteceram 300 acidentes (um verdadeiro carnaval de acidentes), com 300 feridos e 24 mortos; num balanço geral da Polícia Rodoviária Federal o carnaval terminou com 128 mortos e 1.472 feridos em acidentes. Em Santa Catarina um carnaval de tragédias em 2009 com 27 pessoas mortas.
 
No carnaval de 2007 o investimento das 13 escolas do grupo especial ficou em torno de 59,2 milhões. Só a Beija-Flor gastou R$ 7 milhões. A escola de samba Salgueiro mostrou na avenida ritual de adoração às feiticeiras (líderes espirituais). Já a Unidos da Tijuca no seu carro abre-alas, trouxe a figura de um enorme diabo
 
Com o enredo "Metamorfoses do Reino Natural à corte Popular do Carnaval - As transformações da vida, a Vila Isabel falou da evolução da espécie humana, desde a origem como macaco até o homem moderno; a escola Vizinha Faladeira, com enredo "Oduduya, a volta ao templo de criação", no seu carro trouxe o deus africano que iluminará o caminho das crianças para o despertar de Uma Nova Era.
 
A Beija-Flor de Nilópolis mostrou no seu carnaval expressões africanas e referência ao candomblé, um dos componentes da comissão representava exu.
 
Em 2008 o preço da festa do carnaval foi de R$ 85 milhões promovido pelo poder público e quem pagou essa conta foi o contribuinte, as três esferas do governo deram verbas para promover a festa de Mamom na seguinte ordem: Governo Federal R$ 12 milhões, Governo Estadual 5 milhões e a Prefeitura com 5,2 milhões. Nesse ano a falta de controle sobre o gasto no carnaval foi alvo de CPI na câmara municipal do Rio.

Mangueira perdeu: Jesus ganhou (Jornal Mensageiro da Paz nº 1201 - maio de 1987)

Esta foi a capa desse jornal evangélico noticiando que Nonô da Mangueira não desfilaria mais na avenida, o irmão Durvalino Pires da Costa havia encontrado a verdadeira alegria na pessoa do Salvador Jesus Cristo. Dessa reportagem da irmã Maria José Resende, destaco o apelo do Irmão Durvalino: "A igreja precisa ir ao encontro do pecador, criando mais trabalhos para atraí-luz a Jesus Cristo. Eles estão sedentos da Palavra de Deus, mas não podem ir sozinhos à igreja".

O Carnaval do Rio de Janeiro Está em Decadência

Há duas décadas, é cada vez mais difícil encontrar blocos nas ruas durante a festa, e os tradicionais bailes de salão estão praticamente extintos. Qual seria a razão desse esvaziamento? Segundo o IBGE no Rio em 1970 os evangélicos não chegavam a 8% da população. Hoje somos 20%.
 
O Pr. William Lourenço Braga. Conhecido como Lilico Braga famoso mestre-sala da Mangueira (perdeu novamente). Hoje servo do Senhor, salvo por Jesus Cristo, graças a pregação do evangelho.
 
Pedro Paulo Nogueira, ex-ritmista da Mangueira. Neto do compositor Cartola, em 1989 se converteu ao evangelho ( a mangueira perdeu, Jesus sempre ganha); e segundo a reportagem de Élidi Miranda, Dona Zica, confessou Jesus como Salvador antes de falecer aos 89 anos, em 2003.
 
"Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve.  Malaquias 3:18

Carnaval: Festa Pagã

Sambar com fé - religiões diferentes desfilam unidas na grande celebração profana que é o carnaval. Famosa integrante da Beija-Flor de Nilópolis leva a bandeira á igreja de São Jorge, antes do desfile, ela também vai a um centro espírita.
 
Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.  Lucas 16:13
No carnaval de 2009 a Império Serrano tinha o enredo como tema "A lenda das sereias e os mistérios do mar"; a Beija-Flor trouxe centenas de componentes fantasiados de orixás, prometendo dar um grande banho de axé na passarela. O que acontece com o crente assistindo esse desfile?
 
"Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus; " Hebreus 12:25

A Unidos da Tijuca aproveitou o Ano Internacional da Astronomia, e falou da influência do céu no imaginário do céu popular.
 
"E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e saiu grande voz do templo do céu, do trono, dizendo: Está feito."  Apocalipse 16:17

A Porto da Pedra trouxe ciganos e pais e mães-de-santo representando a curiosidade que temos em relação ao futuro.
 
"Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação,"  Hebreus 9:11

O Salgueiro trouxe os ritmistas fantasiados de ogãs, e a sua batucada evocaram divindades. Com a mesma idéia, a Viradouro falou da Bahia com o enredo "Vira Bahia, pura energia!". Qual a verdadeira intenção?
 
"Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure."  João 12:40
|  Autor: Everaldo Filho  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |