Procure

Signos. Porquê?


         Nos dias que correm milhões de pessoas parecem ter deixado de agir como seresestudos bíblicos, GOSPEL racionais. Dois caminhos possíveis ilustram esse rebaixamento do ser humano. Primeiro, não sabem de onde vieram e porque razão estão neste mundo como pessoas. Segundo, sabem mas a sua consciência está cauterizada e tal modo formatada à banalização dos princípios, valores, modelos e referenciais que aceitam até a mais disparatada teoria. Senão, vejamos: O ser humano é um ser superior e foi criado para servir a um propósito do Criador. É um ser superior porque é o único ser que tem raciocínio, constrói pensamentos e fala. Foi dotado destas características que são as do Criador. Quer queiramos quer não é inútil argumentar sobre este tema sem o recurso da Bíblia Sagrada. Assim, no livro de Génesis capítulo 1 verso 26 e 27 lemos:
 
E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.  Gênesis 1.26-27
        Creio que não haverá dúvidas sobre este texto e concluímos que o ser humano é um ser superior em relação aos outros e, como consequência disso, deve ser o dominador. Fica claro que a restante criação está a um nível inferior e é pelo ser humano dominada. Na hierarquia por Deus estabelecida o ser humano está no topo. A restante criação fica abaixo. O propósito de Deus quando criou o homem não foi apenas para que dominasse a restante criação ou que apenas nascesse, vivesse dezenas de anos e morresse, simplesmente sem mais nada. Não. Deus criou o ser humano em razão da facção de anjos decaídos e seguidores do maligno. Para compensar essa perda Deus criou o ser humano. Portando, o ser humano foi criado para prestar culto, louvar e adorar a Deus e futuramente integrar o reino espiritual.
         Posto o assunto desta maneira pergunta-se: que têm a ver os signos com tudo isto? Os signos pertencem a inspiração maligna que Deus abomina. A Palavra de Deus repugna e condena toda a sorte de feitiçaria, astrologia, futurologia e todas as teorias oriundas do ocultismo. Nestas condições é então necessário que se proceda à divisão das águas separando primeiro o que diz Deus na Bíblia e, segundo, o que provém do ocultismo:
         Primeiro, em Levítico 20:27 lemos
 
"Quando, pois, algum homem ou mulher em si tiver um espírito de necromancia ou espírito de adivinhação, certamente morrerá; serão apedrejados; o seu sangue será sobre eles"  Levítico 20.27
        Em Êxodo 22:18 "A feiticeira não deixarás viver" e em Atos 8:11 " e atendiam-no (Simão o mago), porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. Finalmente em Atos 16:16-18:
 
"E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu".  Atos 16.16-18

         Segundo, naquela época os gregos davam o nome de Pitonisas a todas as mulheres que tinham a profissão de adivinhas. Creio que os textos nos esclarecem da procedência do tipo de práticas que se inserem nos horóscopos, ou seja oriundos do ocultismo. Estes consistem na observação dos astros, no momento do nascimento de uma criança, pela qual os astrólogos pretendem prognosticar os acontecimentos da sua vida. Recorrem aos signos em que cada uma das figuras representam as doze divisões do Zodíaco (zona da esfera celeste dividida ao meio pela elíptica e que contém as doze constelações, representadas por animais, que o Sol parece percorrer durante um ano) ou seja cada constelação corresponde a cada uma dessas divisões e são utilizados para com eles vaticinar, adivinhar e prever.
         Com esta base poderemos compreender melhor a seguinte explicação: o ser humano escolhe os seus modelos e referenciais e com eles constrói o seu modo de vida e segue os padrões em que se revê nesses referenciais. Todos nós temos modelos e referenciais. Uns seguem-nos mais cuidadosamente que outros. Mas de uma maneira ou de outra todas as pessoas os seguem. Por exemplo, os cristãos têm Jesus Cristo como seu referencial e modo de vida, os marxistas têm Carl Marx, os nazis têm Hitler e por aí adiante. São sempre personalidades fora do comum que os seus seguidores consideram superior e dos quais recebem directrizes ou exemplos de conduta. Ainda não li qualquer relato sobre alguém que tenha como referencial ou modelo de vida o mendigo da esquina.
         Para iludir e enganar as pessoas o ocultismo reveste-se das mais diversas e subtis estratégias que, quando postas em marcha até têm alguma semelhança com o senso comum ou com a lógica. Estabeleceu o horóscopo cuja simbologia dos signos servem de referencial paras as pessoas que nasceram nos meses que eles representam. Eis aqui a armadilha que a muitos escapa: O ser humano deixa de ter como referência alguém superior a eles e passa a ter como referência, animais e/ou coisas. Isto é, o ser humano passa a ser governado e conduzido por referências de animais ou coisas. Quer isto dizer que se coloca a um nível abaixo dos animais ou de coisas. O seu estatuto de ser humano passa a ser menos reputado do que qualquer besta animal irracional. É colocado abaixo do caranguejo, do touro, do carneiro, do leão, do peixe, etc, para citar alguns exemplos. E se a filosofia não nos engana, tudo isto quer dizer que o ser humano que pratica e segue tais referências está abaixo de todos os irracionais e de coisas. É vergonhoso, aberrante e degradante tal situação. Todos nós constatamos diariamente os seguintes factos que ajudam a nossa compreensão sobre a dimensão e profundidade desta situação: nas revistas para o público feminino está sempre em grande destaque o horóscopo e é invariavelmente a primeira página a ser lida. A pessoa quer saber o que lhe vai acontecer nesse dia ou nessa semana. Lê o que vai de encontro às suas expectativas e fica satisfeita. Deixa-se guiar e conduz a sua vida diária em função do que o está escrito no tal signo da semana. Assume-se como carneiro, caranguejo ou outro animal irracional qualquer. Não é isto estranho e pouco inteligente? Dizer que é um animal ou coisa não sugere subestimar a sua inteligência. No horóscopo chinês há lá porco, cão, serpente, macaco, rato e muitos outros animais. Será possível que um ser inteligente se reveja nesses animais irracionais? Parece-me estultícia. Isto reduz a inteligência do ser humano a zero. Os horóscopos impregnam alguma extra dose de expectativa, para que a curiosidade do ser humano venha a ser um trunfo para o sucesso da estratégia. Com títulos elaborados e muito sugestivos que conduzem o pensamento humano a satisfazer a sua curiosidade, coloca verbos e frases feitas que a pessoa deseja ler e que necessariamente vão de encontro ao que ela sempre quis. É o laço maligno bem montado para amarrar a sua presa. Outro exemplo, é o que se passa em programas de televisão onde as pessoas além de serem chamadas pelos seus nomes próprios e de seres inteligentes, também são chamadas pelos seus signos. O apresentador geralmente chama os concorrentes pelos nomes dos animais irracionais que representam os signos. Fulano tal, carneiro; sicrano caranguejo. Que espectáculo humilhante!
         A razão pela qual tudo isto acontece tem a ver com a estratégia satânica de arrebanhar as pessoas que se conotam com esses animais através dos signos, para o seu reino. O maligno que ser adorado e retirar a hipótese do ser humano se reconciliar com Deus. É uma maneira hábil de manter amarrados o maior número de pessoas para que não tenham conhecimento da verdade. "A verdade é bem diferente e é: E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" (Evangelho de S. João 8:32). Se desejar saber do seu futuro tem ao seu dispor a Bíblia Sagrada na qual Deus fala à Sua criação. Porque, pois, procurar no local errado?
         Existe um abismo entre o que Deus determina e o que o maligno impinge ao ser humano. Cabe a cada um perceber em que terrenos se move. Se segue os ensinamentos de Jesus Cristo ou se, pelo contrário os de satanás, cujo intuito é arrastar as pessoas a desobedecer a Deus e arrastá-las consigo para a perdição eterna.

Cada qual deverá refletir sobre o assunto e fazer a sua opção.


Autor: Helder Flávio Gomes de Morais