Procure

Reflexão Poder e Adoração


Os fariseus e escribas eram descritos pelo Senhor como aqueles que amam o poder e a adoração. "Atam fardos pesados [e difíceis de carregar] e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los” (Mateus 23:4). Os fardos pesados impostos pelos fariseus incluiriam qualquer coisa que eles exigissem que não era exigido por Deus.

Há vários exemplos de tais exigências. Em uma ocasião os fariseus estavam acusando os discípulos de falharem porque não lavaram as mãos quando comeram pão (Mateus 15:2). Eles estavam impondo um fardo nas pessoas que não era mandamento de Deus, mas de acordo com a sua própria tradição. Eles se aliviaram do fardo de honrarem a sua mãe e a seu pai dizendo que o que eles poderiam ter dado para ajudá-los foi dado a Deus. Invalidaram a palavra de Deus por mera tradição.

Os fariseus e escribas também gostavam da adoração do povo. Eles queriam que os homens reparassem neles por causa da sua piedade. Eles alargavam os seus filactérios e alongavam as franjas de suas vestimentas, gostavam do lugar de honra nos banquetes e nas sinagogas, queriam as saudações respeitosas que recebiam nas praças e ser chamados de Mestre (Mateus 23:5-7).

Enquanto o homem deseja o poder e a adoração dos homens, o Senhor ensinou que a verdadeira grandeza estava em servir a Deus e aos homens. “Mas o maior dentre vós será vosso servo. Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado” (Mateus 23:11-12).

| Autor: Karl Hennecke | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |