Procure

Reflexão O Choro de Jesus


Diante de um mundo repleto de caos, olho para o choro de Jesus sob a tumba de Lázaro e me pergunto: Qual foi a última vez que chorei por alguém, pela dor de alguém? Estamos tão ocupados chorando as próprias dores que esquecemos da dor alheia. Nossos problemas ocupam a totalidade do universo e sequer temos tempo de ouvir os lamentos do outro, emprestarmos nosso colo e ouvido. É como se estivéssemos tão cheios de nós mesmos que o choro alheio incomodasse, essa é uma verdade!

Ao refletir sobre o choro de Jesus, percebo que muitas vidas estão a mercê de nossas lágrimas. Precisamos ir ao  encontro de Deus, carregando no coração a firme intenção de interceder pelos que sofrem  a dor da vida e da morte. Precisamos chorar como Jesus chorou sobre Jerusalém : “ Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejam os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir teus filhos como a galinha ajunta os do seu próprio ninho debaixo das asas, e vós não quisestes!” Lc13:34. Jesus chorou como uma mãe pelos filhos, não conheço choro mais intenso.

Deveríamos chorar pelos perdidos, os de perto e de longe, conhecidos e desconhecidos, para que Jesus os salve e os livre das tumbas frias e fétidas que os prende em vida. Certa vez, ao estudar sobre fé, na Palavra de Deus, me debrucei por alguns segundos em oração: “Senhor, obrigada pelo dom da fé”e como em  cobrança a  mim mesma, lembrei-me dos versos do apóstolo Paulo sobre fé e amor:

“Ainda que eu fale a língua dos homens e dos anjos, se não tiver o amor, serei como bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios, e toda ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que eu entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitaria. Agora pois permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mais o maior destes é o amor” I Cor 13: 1,2,3,13.

Podemos nos acomodar sobre a fé e ainda assim estarmos totalmente enganados sobre nossa missão de discípulos de Cristo. O discípulo ama. Esse sermão parece não caber mais em milhares de púlpitos. Amar é derramar lágrimas com profundidade, é interceder, é se ver no outro. Quando não mais chorarmos pelo outro, como fez Jesus, estaremos perdidos. Precisaremos de alguém que chore por nós.
|  Autor: Wilma Rejane  |  Divulgação: estudosgospel.com.br |