Procure

Reflexão A Morte do Grão de Trigo


“Em verdade, em verdade vos digo; se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só, mas se morrer, produz muito fruto”. João 12:24.

Jesus fala para os gregos que estavam em Jerusalém: “Ora entre os que subiram para adorar durante a festa, haviam alguns gregos; que se dirigiram a Felipe e rogaram: queremos ver Jesus” João 12: 20-21. O grão de trigo, foi uma simbologia empregada, para explicar sobre vida e morte e também morte e ressurreição. Esses temas, eram motivo de contenda entre gregos e judeus. Para os gregos, a morte era algo terrível, pois o corpo era valioso precisava irradiar a beleza da alma, do bom e do belo que estava impregnado na cultura desse povo, como essência de valores éticos. Bom e belo não necessariamente tinha a ver com estética, mas com ética, caráter, sabedoria.

A morte do grão do trigo, significava morrer para o mundo, para a filosofia grega, que dominava o pensamento na época. Morrer, era renascer para Cristo Jesus, pela fé em Seu nome. O grão de trigo, lançado em terra, para se transformar em planta, se despe de sua casca, se desnuda e ressurge com nova aparência (por dentro e por fora). Sim, de fato, esse grão conservará alguns de seus elementos, porém terá renascido para uma nova vida em que dará origem a muitos outros grãos. É uma simbologia fantástica, tão simples e complexa ao mesmo tempo, porque nos diz sobre eternidade com Deus e isso é o que de maior há no mundo inteiro, e coube em um pequenino grão de trigo, cuidado pelas firmes mãos de Jesus!

Jesus poderia ter usado o exemplo de qualquer outro grão, mas ao falar sobre trigo, Ele também fala de si mesmo: Trigo é pão. Ele era o Pão da vida, que haveria de morrer e ressuscitar ao terceiro dia. Deixaria a aparência física de homem, nascido de mulher, para receber um corpo glorioso e ser elevado ao céu. Atos 1: 6-9. Isso tudo era loucura para gregos e também judeus que ficavam divididos quando o assunto era morte e ressurreição. Saduceus e fariseus divergiam quanto a isso: “Pois os saduceus declaram não haver ressurreição, nem anjo, nem espírito; ao passo que os fariseus admitem todas essas coisas" (At 23.8).Mas Jesus não falava para acariciar egos, agradar homens e sistemas, Ele falava a verdade, Ele é a Verdade: “senhores gregos, se vieram até Jerusalém para me ver, saibam que é preciso morrer, para viver. É preciso se despir do velho mundo, velho homem e se revestir de eternidade pela renúncia ao pecado, pelo arrependimento que lhes mostrará quem sou.“

Ver Jesus, era o pedido dos gregos. Ver Jesus, é o que muitos também pedem em nossos dias. E para que isso aconteça é necessário não apenas uma viagem de um lugar a outro, de uma igreja a outra, de uma filosofia a outra, de religião em religião, de superstição. Para ver Jesus, é necessário amá-lo, mais que tudo. E se O amamos, guardamos Seus mandamentos que O colocam como centro de nossa vida, vontades e tudo o mais:

“ Quem ama a sua vida perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo, preserva-la-á para a vida eterna” João 12:25.

Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.
1 Coríntios 1:21-23

Evangelho é puro e simples, poderoso e transformador. O maior sinal presente no Evangelho é o do novo homem, esse que pela graça divina e poder do Espírito Santo, é transformado. Não façamos como os fariseus, que buscavam sinais e os gregos a sabedoria. Mas busquemos a Jesus Cristo e Ele nos dará a sabedoria e os sinais. Decretemos “a morte do grão de trigo” e o novo nascimento se fará realidade em nós. Agricultores e especialistas em trigo, escreveram:

"Grãos de trigo são pequenos, de forma oval, com uma fenda no sentido do comprimento e recobertos por uma casca dura. No interior da casca, encontram-se o amido e o glúten, substâncias que, além de preciosas para a alimentação, dão à planta a força necessária para que ela cresça."

Vejam, a transformação do grão em planta é visível, mas acontece primeiramente no interior, porque lá no íntimo do grão é que está a força necessária para seu desenvolvimento. E tudo começa em nosso coração, primeiramente ele é transformado e consequentemente, nossas ações, atitudes se tornam visíveis aos homens gerando tantas e tantas sementes que irão servir de pão para outras vidas, porque na nova vida, Jesus está. A decisão de mudar é nossa, a transformação é obra de Deus. O grão tem a vida em si mesmo, mas não brotaria em forma de planta, se não houvesse quem o regasse, cuidasse para não ser arrancado da terra, pisado e lançado fora como inútil. E assim é Cristo para conosco, aquele que se entrega a Ele é aperfeiçoado para ressuscitar no último dia.

“Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado. Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos;Sabendo que, tendo sido Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte não mais tem domínio sobre ele.Romanos “.6:5-9

Oração: Senhor Deus, preciso de Sua ajuda para me tornar uma nova pessoa a seguir e obedecer Tua Palavra. Não almejo sinais, nem sabedoria, mas a Tua face, Tua vida em mim e tudo o mais será transformado, e assim os sinais seguirão aos que creem e a sabedoria estará em minha boca. Perdoa meus pecados, me arrependo de coração por ter sido desobediente a Ti. Toma-me como um grão de trigo e me refaz, para glória de Seu nome, amém.

| Autor: Wilma Rejane | Divulgação: estudosgospel.Com.BR |